IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Saiba como sobreviver e se adaptar a mudanças no seu trabalho

Getty Images
Imagem: Getty Images

Danilo Schramm

Do UOL, em são Paulo

05/06/2014 06h00

Mudanças no trabalho como trocas de chefia, setor ou de equipe podem forçar os profissionais a saírem de suas zonas de conforto. Em momentos como esses, quem tem maior capacidade de adaptação leva vantagem.

"Nós nos apegamos a determinadas situações e sofremos quando a mudança acontece. Ter de aprender algo novo e recomeçar gera insegurança, por isso muitos não gostam das mudanças. Estar aberto e disposto faz toda a diferença para o profissional", afirma a coach e colunista do UOL Daniela do Lago.

Para a especialista em treinamento e desenvolvimento da Innovia Training  Lucienne Baldez, os profissionais com maior capacidade de adaptação enxergam as mudanças como oportunidades; têm autoestima elevada; são emocionalmente estáveis; sabem ouvir e respeitam o espaço do outro; e são mais sociáveis no trabalho.

Baldez afirma que pessoas com essas qualidades são capazes de lidar com problemas, conflitos ou situações estressantes sem se abalar emocionalmente. "Elas conseguem manter otimismo, confiança e autocontrole nas situações mais inesperadas e conflitantes”, diz

Para a especialista, diferentemente do que a maioria dos profissionais imagina, a capacidade de adaptação não nasce com as pessoas. Pode e deve ser desenvolvida.

“Nenhuma mudança comportamental é adquirida sem conhecimento, prática e treino. No começo, não é tão simples, mas com empenho é possível descobrir que ser resiliente [suportar e reagir positivamente a dificuldades] é a ferramenta mais importante e a mais utilizada pelos profissionais de sucesso”.

Candidato que não se adapta pode entrar em extinção

As mudanças na tecnologia e nas relações de trabalho provocam mudanças bruscas nas empresas, segundo o headhunter do site Recrutando.com Luiz Pagnez. “Quem não se adapta fica em desvantagem em relação aos seus colegas e pode comprometer sua empregabilidade."

O headhunter afirma que, muitas vezes, o mercado pode ser cruel e fazer uma “seleção natural” entre os profissionais com dificuldade de adaptação e aqueles que têm facilidade em aceitar as mudanças.

E não adianta bater no peito e dizer que é um profissional que se adapta facilmente às mudanças, pois os recrutadores estarão atrás de pistas que podem revelar o contrário.

“Não é fácil identificar, pois todos acham que são adaptáveis. O selecionador buscará sinais indiretos, questionando os motivos das trocas anteriores de emprego, do seu relacionamento com chefes e colegas, por exemplo", diz.

Para ele, candidatos que reclamam muito das empresas anteriores ou acham que o erro sempre é dos outros podem revelar que não se adaptam bem a mudanças.

Dicas para encarar mudanças no trabalho

  • Marcelo Justo/Folhapress

    1 - Aceite as mudanças

    Estratégias e tarefas mudam. No mercado, há muitos profissionais que se dizem resilientes (suportam e reagem positivamente a dificuldades), mas na verdade são os que mais rejeitam mudanças. O primeiro passo é aceitar que precisa e deseja mudar

  • Getty Images

    2 - Controle suas emoções

    Saiba lidar melhor com situações de estresse. O fato de as pessoas estarem desesperadas com algo não significa que tenha que se desesperar também. Não se aborreça tanto com os detalhes e foque sua energia no resultado final

  • Thinkstock

    3 - Gerencie seu tempo

    Não confunda metas e responsabilidades com pressão. Defina prioridades para não ficar apagando incêndios. Desenvolva sua capacidade de discernimento e aprenda a identificar o que é importante e o que é urgente

  • Arte UOL

    4 - Saiba dizer 'não'

    O fato de o chefe pedir tudo não significa que tenha de aceitar. Seja claro e explique o motivo pelo qual não pode atendê-lo. Para isso, ter organização é fundamental

  • Getty Images

    5 - Mantenha-se atualizado

    Estude e aprenda coisas novas. Mantendo sua empregabilidade em alta, você diminui a ansiedade de perder seu espaço (ou seu emprego) e pode lidar melhor com dificuldades e mudanças

Mais Economia