IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Brasil fecha 82 mil vagas em janeiro, pior resultado para o mês desde 2009

Do UOL, em São Paulo

27/02/2015 10h55

O Brasil fechou 81.774 vagas formais de trabalho em janeiro, o pior resultado para o mês desde 2009, quando havia registrado fechamento de 101.748 postos. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho.

No mês passado, foram 1.600.094 contratações e 1.681.868 desligamentos. Foi o segundo mês seguido com fechamento de vagas. Em dezembro, 555.508 vagas de emprego com carteira assinada tinham sido fechadas.

O resultado de janeiro ficou bem acima do que previam economistas consultados em pesquisa da Reuters, cuja mediana indicava fechamento de 20 mil vagas.

Comércio perde 98 mil postos

O comércio varejista fechou 97.887 postos de trabalho em janeiro, enquanto o comércio atacadista mostrou estabilidade, criando 87 vagas. A área de serviços registrou perda de 7.141 postos de trabalho. 

Por outro lado, a indústria de transformação voltou a contratar em janeiro após oito meses perdendo vagas, com 24.417 postos de trabalho criados. A agricultura teve geração de 9.428 vagas.

Rio de Janeiro é Estado com maior queda

O Rio de Janeiro foi o Estado com maior número de vagas fechadas, foram 40.658 no total, queda de 1,04%. Apenas quatro Estados tiveram aumento no número de empregos: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso.

Entre as regiões, o Sudeste perdeu 69.911 vagas, queda de 0,32%, o Nordeste 32.011, 0,47% a menos, e o Norte fechou 10.748 postos, caindo 0,55%. O Sul, com 28.688 (0,4%), e o Centro-Oeste, com 1.208 (0,04%), tiveram aumento.  

Governo não tem meta de novas vagas

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, afirmou no final do ano passado que o governo não tem meta de criação de empregos para 2015. Segundo ele, o Brasil vive o pleno emprego e não há necessidade de metas porque o país "não precisa criar mais 1 milhão ou 2 milhões de vagas".

Para 2014, o governo tinha definido a meta de 1 milhão de novas vagas, mas o país fechou o ano com a criação de 396.993, o mais baixo desde 2002.

Janeiro teve aumento no desemprego, segundo IBGE

Na última quinta-feira (26), o IBGE divulgou que o desemprego em janeiro atingiu 5,3%, maior patamar desde setembro de 2013.

Os dados fazem parte da PME (Pesquisa Mensal de Emprego), que leva em conta as regiões metropolitanas de Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

(Com Reuters)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia