Bolsas

Câmbio

Número de desempregados vai de 6,6 mi para 9,1 mi e salta 38% em um ano

Do UOL, em São Paulo

O número de desempregados no Brasil passou de 6,6 milhões, no trimestre de agosto a outubro de 2014, a 9,1 milhões, no mesmo período de 2015. O aumento foi de 38,3% em um ano, ou 2,5 milhões de pessoas a mais procurando trabalho, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O número de pessoas com emprego não mostrou variação significativa nessa comparação, permanecendo em 92,3 milhões.

O setor com a maior queda no número de trabalhadores em um ano foi a indústria. São 751 mil pessoas a mais sem emprego, uma queda de 5,6% no total de trabalhadores entre 2014 e 2015, no trimestre de agosto a outubro.

Com esse cenário, a taxa de desemprego nacional de agosto a outubro subiu para 9%, a maior desde 2012. Um ano antes, ela estava em 6,6%.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (15) e fazem parte da Pnad Contínua mensal. Ela usa dados de trimestres móveis, ou seja, de três meses até a pesquisa. Na de outubro, são usadas informações de agosto, setembro e outubro.

A Pnad Contínua usa dados de 211.344 domicílios particulares permanentes distribuídos em cerca de 3.500 municípios. 

O IBGE considera desempregado quem não tem trabalho e procurou algum nos 30 dias anteriores à semana em que os dados foram coletados. 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos