Só para assinantesAssine UOL

Quanto rende a renda fixa com a Selic a 12,25% ao ano?

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central realizou um novo corte de 0,5 ponto percentual na Taxa Selic nesta quarta-feira (1º), que passou de 12,75% para 12,25% ao ano.

Essa queda na Selic já era prevista por grande parte do mercado e a decisão se deu de forma unânime pelo comitê do Banco Central. Para as próximas reuniões, o comunicado do BC sinalizou mais uma redução na taxa básica de juros de mesma magnitude. "Este é o ritmo apropriado de política contracionista necessária a processo desinflacionário", destaca o documento do Copom.

As movimentações da Taxa Selic impactam não apenas a economia brasileira, mas também o retorno dos investimentos de renda fixa, como a poupança, o Tesouro Selic e os CDBs de bancos e instituições financeiras, por exemplo, que perdem atratividade conforme novos cortes são realizados na taxa básica de juros. Mas quanto rende a renda fixa com a Selic a 12,25% ao ano?

Quanto rende a renda fixa com a Selic a 12,25% ao ano?

O rendimento da poupança tem uma dinâmica diferente de outras aplicações de renda fixa. Quando a taxa Selic é maior que 8,5% ao ano, ela tem um retorno de 0,5% ao mês e de 6,17% ao ano somado à Taxa Referencial (TR).

Para os próximos 12 meses, a Taxa Referencial projetada é de 2%. Nesse cenário, o retorno da poupança ficaria em 8,17% ao ano, gerando R$ 81,70 a cada R$ 1000 aplicados nesse período. Esse rendimento é isento de Imposto de Renda (IR), conforme legislação aplicável.

Com a taxa básica de juros em 12,25% ao ano, os títulos do Tesouro Selic com vencimento em 2026 têm uma rentabilidade bruta anual de Selic + 0,0306%, ou seja, 12,2806% ao ano, segundo dados do Tesouro Direto. Nesse caso, a cada R$ 1000 investidos, o ganho anual seria de R$ 122,80, ou de R$ 101,31 considerando uma alíquota de 17,5% de Imposto de Renda.

Os Certificados de depósito bancário, mais conhecidos como CDBs, possuem um retorno variável conforme o prazo de vencimento e de resgate do valor aplicado e da instituição financeira ou banco em que o título é comprado pelo investidor.

Considerando um CDB que rende 100% do CDI, a rentabilidade anual com a nova Selic seria de 12,15% ao ano. Assim, a cada R$ 1000 aplicados o retorno bruto é de R$ 121,50, ou de R$ 100,23 com a alíquota de 17,5% de IR.

Continua após a publicidade

Um CDB com retorno de 110% do CDI traria uma rentabilidade de 13,365% ao ano, gerando um ganho bruto anual de R$ 133,65 a cada R$ 1000 investidos, equivalente a R$ 110,26 líquido de IR.

Outros exemplos de investimentos de renda fixa são as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Considerando que esses títulos são isentos de Imposto de Renda e tendo como base um retorno de 98% do CDI, o retorno dessas aplicações com a nova Selic é de 11,907% ao ano. Investindo R$ 1000, o lucro do investimento é de R$ 119,07.

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora