Só para assinantesAssine UOL

Petrobras (PETR4): substituição de Prates teria recepção negativa no mercado, diz BTG

Em relatório, o BTG Pactual (BPAC11) comentou sobre uma apuração feita pelo jornal O Globo de que o Ministro da Casa Civil, Rui Costa, apresentaria nesta semana ao presidente Lula uma sugestão de substituto para o atual presidente da Petrobras (PETR4), Jean Paul Prates.

O BTG acredita que atualmente, Jean Paul Prates é visto pelos acionistas minoritários como uma das melhores opções disponíveis para esta posição, e que o mercado receberia uma possível substituição de forma negativa. O banco lembra que o governo não fez nenhuma proposta oficial de mudança na presidência da estatal.

Além disso, o BTG reforça que a Petrobras tem seguido sua nova política de preços - alterada em maio - e evitado repassar a volatilidade dos preços aos consumidores, tanto nas tendências de alta quanto de queda.

"Portanto, se os preços mais baixos persistirem, prevemos algum reajuste no curto prazo", pontuaram os analistas Pedro Soares e Thiago Duarte.

Ainda de acordo com o BTG, mesmo que haja uma mudança no comando, não acredita que a política de preços da Petrobras possa ser alterada para algo que potencialmente obrigue a empresa a praticar preços abaixo do PPI por um longo período.

"Isso provavelmente exigiria mudanças na lei das empresas públicas, que determina que qualquer subsídio concedido por uma empresa pública deve ser compensado pelo governo", avalia.

Petrobras (PETR4) atualiza valor de dividendos; veja

Conforme comunicado nesta terça (21), a Petrobras atualizou o valor a ser pago nos seus próximos proventos.

Inicialmente esses dividendos da Petrobras foram divulgados no dia 9 de novembro.

Continua após a publicidade

Segundo a estatal, em decorrência do programa de recompra de ações, houve alteração do número de ações em tesouraria.

Com isso, o valor bruto dos dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) por ação a serem pagos com base no balanço de 30 de setembro de 2023 foi alterado.

novo valor dos dividendos da Petrobras é de R$ 1,3453475 por ação ordinária e preferencial.

Tanto os dividendos quanto os JCP da Petrobras serão pagos em duas parcelas:

  • Primeira parcela, no valor de R$ 0,672674 por ação ordinária e preferencial (R$ 0,2432872 sob a forma de dividendos e R$ 0,4293868 sob a forma de JCP)
  • Segunda parcela, no valor de R$ 0,6726735 por ação ordinária e preferencial (paga integralmente sob a forma de dividendos)

A primeira parcela será paga em fevereiro de 2024 e a segunda em março de 2024.

Continua após a publicidade

A data de corte segue a mesma, do dia 21 de novembro. As ações da Petrobras passam a ser negociadas "ex-direitos" na B3 e na NYSE a partir de 22 de novembro.

Entenda os dividendos da Petrobras

Segundo a empresa, essa distribuição está alinhada à Política de Remuneração aos Acionistas, aprimorada em 28 de julho que prevê que, em caso de endividamento bruto igual ou inferior ao nível máximo de endividamento definido no plano estratégico em vigor (atualmente US$ 65 bilhões), a Petrobras deverá distribuir aos seus acionistas 45% do fluxo de caixa livre.

Esses proventos já levam em consideração o valor de ações recompradas no terceiro trimestre de 2023 de R$ 974 milhões, que foi descontado do total da remuneração aos acionistas calculada pela política de dividendos da Petrobras.

"Importante ressaltar que esses proventos serão abatidos da remuneração aos acionistas a ser aprovada na Assembleia Geral Ordinária de 2024 relativos ao exercício de 2023. Os valores de cada parcela serão atualizados pela variação da taxa Selic de 31 de dezembro de 2023 até a data de cada pagamento", diz a empresa.

No segundo trimestre desse ano, a companhia distribuiu R$ 14,8 bilhões em proventos a seus acionistas e, nos três primeiros meses do ano, R$ 24,7 bilhões (ainda sob a regra de 60% do fluxo de caixa livre). Com isso, o montante total de dividendos anunciado para os nove primeiros meses do ano chegou a R$ 57 bilhões.

Continua após a publicidade

Dona de 36,6% do capital da empresa, via Tesouro, Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e seu braço de participações, o BNDESPar, a União deve ficar com até R$ 6,4 bilhões dos dividendos aprovados. Somando às parcelas do Tesouro referente ao primeiro semestre, a arrecadação com dividendos já chega a R$ 20,8 bilhões em 2023. Em 2022, a União ficou com cerca de R$ 79 bilhões do total de R$ 215,7 bilhões distribuídos a acionistas relativos àquele exercício.

No acumulado de 2023, os papéis da Petrobras sobem 60% no acumulado do ano.

Desempenho das ações da Petrobras

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora