Só para assinantesAssine UOL

Copel (CPLE6) 'virou o jogo' em venda e pode pagar mais dividendos, diz BTG; entenda

Em relatório recente sobre as ações da Copel (CPLE6), analistas do BTG Pactual destacaram que a venda da UTE Araucária passou de um fator negativo para um fator positivo.

Os analistas, atualmente, recomendam compra das ações da Copel, com preço-alvo de R$ 12, ao passo que os papéis da companhia elétrica são negociados a R$ 9,81 em bolsa atualmente.

Os analistas explicam que, como parte de seu plano de desinvestimentos, a Copel anunciou a venda de sua participação de 81,2% na Usina térmica a gás Araucária (UEGA) (484MW) para a Âmbar Energia.

O transação implicou um um valuation da UTE UEGA (100%) de R$ 358 milhões (set/23), que, considerando sua dívida líquida de R$ 37 milhões, se traduz em um enterprise value de R$ 395 milhões, representando R$ 291 milhões pela participação da Copel.

A Petrobras (PETR4) detém os 18,8% restantes no ativo, e o acordo com a Âmbar Energia garante direito de tag along para a petrolífera brasileira até 26 de fevereiro de 2024, pois a transação deverá ser concluída até o final de março de 2024.

"Considerando o valor patrimonial de R$ 291 milhões da participação da Copel, a transação gera R$ 420 milhões em Valor Presente Líquido para a Copel (ou R$ 0,14 por ação). Além disso, o book value da UEGA foi de R$ 47 milhões no 3T23, ou seja, a transação deve gerar cerca de R$ 300 milhões em ganhos extraordinários (antes de impostos) no 1T24, potencialmente traduzindo-se em maiores dividendos", explica.

Dividendos da Copel atualmente

Atualmente, segundo dados atualizados do Status Invest, as ações CPLE6 tem um dividend yield (DY) de 3,4%.

Isso, pois esses papéis da Copel deram direito a R$ 0,33 em dividendos por ação no acumulado dos últimos 12 meses. Além disso, as ações se valorizaram 28% no acumulado de 2023.

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora