Só para assinantesAssine UOL

Ação da Minerva despenca, mas tem potencial de subir mais de 70%

A Minerva teve uma perda bilionária, depois de anunciar um negócio com a Marfrig. Mas a ação pode disparar em um ano, diz a XP.

O que aconteceu

A Minerva comprou unidades da Marfrig. Ontem, 29, ela fechou um negócio para adquirir 16 unidades de abate e desossa da Marfrig (MRFG3) na América do Sul. O negócio de R$ 7,5 bilhões envolveu também um centro de distribuição.

A Minerva (BEEF3) perdeu R$ 1,16 bilhão em valor de mercado. Essa derrubada no valor, de 18,26%, fez ela ir de R$ 6,39 bilhões para R$ 5,22 bilhões em um único dia, diz a plataforma Trademap.

No mesmo dia, MRFG3 teve alta de 9,96%, para R$ 7,40. Mas isso não quer dizer que a empresa está indo bem e que a ação é uma boa compra.

Só subiu porque teve dinheiro entrando na empresa. E o ativo da Minerva só caiu, no dia, porque teve recurso saindo
Fernando Bresciani, analista de investimentos do Andbank.

Setor de frigoríficos vive bom momento no Brasil

No Brasil, o preço da carne agora está favorável aos frigoríficos e produtores. É o que explica Nilo Galvani, gestor de portfólio da TM3, de Curitiba. Nos EUA, o rebanho está farto e o preço da carne, em baixa.

Custos dos frigoríficos estão menores. Com o verão chuvoso que aconteceu no Brasil no início do ano, as pastagens férteis aqui estão ajudando algumas companhias a economizar com ração, explica Fernando Bresciani, analista de investimentos do Andbank.

Continua após a publicidade

O preço do milho também está em queda. Isso porque a produção deve crescer em relação à safra anterior. Isso beneficia bastante a BRF, que produz mais frango.

O mercado já está de olho nessa queda de preços. Esse custo menor deve ajudar a reduzir o endividamento dos frigoríficos, diz Johny Nicolas, analista da Esh Capital.

A Minerva está mais concentrada no Brasil. Por isso, pode ganhar com o bom momento por aqui. Além disso, a compra dos ativos da Marfrig vai ajudar a companhia a crescer ainda mais. A JBS, por outro lado, produz mais nos EUA.

O problema da BRF - assim como o da Marfrig - é o endividamento altíssimo. É por conta de endividamento que a Marfrig está vendendo ativos. "A BRF e a Marfrig, mesmo com os aumentos de capital e os planos de desinvestimentos de alguns ativos, seguem com o balanço apertado e uma alavancagem elevada", diz Andreas Ferreira, analista da Mantaro Capital.

E o que fazer com as ações agora?

Mesmo com a queda, os papéis da Minerva são considerados os melhores do setor. A XP recomenda a compra, já que a ação pode saltar de R$ 9,06 para R$ 15,50, potencial de alta de 71,08% em 12 meses.

Continua após a publicidade

A JBS (JBSS3), segundo a XP, também pode subir. A valorização esperada para os próximos meses é de 44%, diz a XP.

Mas a BRF (BRFS3), dona da Sadia e da Perdigão, não tem uma boa projeção. É o mesmo caso da Marfrig. As duas foram classificadas como neutras pela maioria das casas de análises: melhor não comprar, nem vender.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes