Só para assinantesAssine UOL

Fevereiro é mês para garantir dividendos de BB Seguridade, Itaú e Klabin

Quer receber dividendos em fevereiro, março e abril? Levantamento do UOL Investimentos revela oito oportunidades para garantir proventos de até R$ 1,26 por ação. Na lista há empresas como BB Seguridade (BBSE3), Itaú (ITUB4), Klabin (KLBN11) e JHSF (JHSF3).

Fique atento à "data com". Para ter direito a receber os proventos destas companhias, é preciso manter as ações em carteira até o final do pregão da "data com", que é a data limite para garantir os dividendos anunciados pelas empresas. Abaixo, você encontra uma lista das ações com datas de corte nas próximas semanas para garantir um dinheiro pingando na sua conta em fevereiro, março e abril. Veja aqui as 24 empresas que pagam em fevereiro.

Qual o prazo para investir nessas sete ações e garantir dividendos?

Confira a lista de ações com "data com" entre 8 e 29 de fevereiro.

BB Seguridade (BBSE3) - dividendos

  • Valor por ação BBSE3: R$ 1,26
  • Data com: 8 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 9 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 22 de fevereiro de 2024

WLM Indústria e Comércio (WLMM3; WLMM4) - JCP

  • Valor por ação WLMM3: R$ 0,21
  • Valor por ação WLMM4: R$ 0,23
  • Data com: 8 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 9 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 23 de fevereiro de 2024
Continua após a publicidade

Log Commercial Properties (LOGG3) - dividendos

  • Valor por ação LOGG3: R$ 0,70
  • Data com: 9 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 14 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 21 de fevereiro de 2024

Klabin (KLBN3; KLBN4; KLBN11)

  • Valor por ação KLBN3: R$ 0,035
  • Valor por ação KLBN4: R$ 0,035
  • Valor por ação KLBN11: R$ 0,17
  • Data com: 15 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 16 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 26 de fevereiro de 2024

Itaú (ITUB3; ITUB4) - dividendos

  • Valor por ação ITUB3: R$ 1,12
  • Valor por ação ITUB4: R$ 1,12
  • Data com: 21 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 22 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 8 de março de 2024
Continua após a publicidade

Camil (CAML3) - JCP

  • Valor por ação CAML3: R$ 0,06
  • Data com: 21 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 22 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 8 de março de 2024

Camil (CAML3) - Dividendos

  • Valor por ação CAML3: R$ 0,018
  • Data com: 21 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 22 de fevereiro de 2024
  • Data de pagamento: 8 de março de 2024

JHSF (JHSF3) - dividendos

  • Valor por ação JHSF3: R$ 0,03
  • Data com: 29 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 1 de março de 2024
  • Data de pagamento: 11 de março de 2024
Continua após a publicidade

Itaú (ITUB3; ITUB4) - JCP

  • Valor por ação ITUB3: R$ 0,018
  • Valor por ação ITUB4: R$ 0,018
  • Data com: 29 de fevereiro de 2024
  • Data ex (sem direito ao provento): 1 de março de 2024
  • Data de pagamento: 1 de abril de 2024

BB Seguridade anima os investidores com dividendo gordo e Itaú pode pagar mais dividendos

Junto com a apresentação do seu balanço, a BB Seguridade (BBSE3) anunciou a distribuição de R$ 2,455 bilhões em dividendos, equivalente a R$ 1,26 por ação. Os acionistas devem receber a bolada no dia 22 de fevereiro, desde que tenham garantido posição no dia 8 - data com do provento.

Outro que surpreendeu positivamente na temporada de balanços foi o Itaú (ITUB4). O banco anunciou dividendos de R$ 11 bilhões ou R$ 1,12. O pagamento deve ocorrer em março. Em coletiva, o CEO do Itaú, Milton Maluhy Filho explicou que em 2023 a economia e alguns indicadores foram para níveis mais normais, e houve um excesso de capital, que deverá ser distribuído aos investidores na medida do possível. Além disso, o CEO manifestou a possibilidade de ter novos dividendos extraordinários, além dos R$ 11 bilhões anunciados.

O mercado já enxergava a possibilidade do payout (pagamento do lucro em formato de dividendos ou JCP) do Itaú aumentar. Na Genial, por exemplo, a expectativa é que o banco distribua até 61% do seu lucro em 2024, equivalente a um dividend yield de 7,6%. Hugo Queiroz, sócio da L4 Capital, tem uma projeção mais tímida, de 40% de payout e dividend yield de 5% para ITUB4, mas destaca que, diante de um alívio no risco macroeconômico, o banco poderia facilmente aumentar esses pagamentos.

Continua após a publicidade

Para Queiroz, investir no Itaú para dividendos em 2024 é uma boa alternativa. A ação está respaldada pelo crescimento do lucro, boa liquidez dos papéis e rentabilidade interessante.

Evite estes erros ao investir de olho em dividendos

Ignorar a "data com". O analista independente Ricardo Schweitzer diz que muitos investidores confundem o tempo que possuem as ações com o direito a receber os dividendos. A questão é que não importa se o investidor comprou a ação há três dias ou há 30 anos, se não tiver o papel na 'data com' o provento vai para o novo dono. Se tiver a ação, ele receberá o dividendo.

Comprar uma ação na "data com" e vendê-la na "data ex". Investir com o intuito de caçar dividendos e vender o a ação logo em seguida não é uma prática recomendada. Na verdade, o investidor está saindo no zero a zero, porque a ação perde o valor dos dividendos. "Se uma ação está negociada a R$ 10 na 'data com' e distribui R$ 1 em dividendos, ela iniciará os negócios na 'data ex' cotada a R$ 9. Quem segue essa prática não gera valor algum", diz Schweitzer

Achar que o desconto na "data ex" é prejuízo. Se o dividendo é descontado do preço da ação, será que vale a pena a estratégia? Schweitzer diz que esse desconto corresponde na verdade a uma parcela do fluxo de caixa da empresa. Em consequência, uma companhia com bons fundamentos vai continuar gerando caixa e valorizando no futuro. Além disso, os dividendos costumam representar dois terços do retorno total das ações no longo prazo

Escolher uma ação apenas pelo dividendo. Os analistas recomendam olhar outros indicadores além dos pagamentos. É importante ver se a empresa consegue gerar caixa e acumular patrimônio, se precisa de novos investimentos para crescer, qual é o seu nível de endividamento e qual é o retorno que ela oferece, sobre o capital e sobre o patrimônio. Esses dados irão indicar se os dividendos são sustentáveis no longo prazo

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes