Google é autorizado a prosseguir com projeto de biblioteca digital

Washington, 18 Abr 2016 (AFP) - O projeto da gigantesca biblioteca digital do Google superou o último obstáculo nesta segunda-feira, depois que a Suprema Corte de Justiça americana rejeitou a apelação que alegava uma violação da lei de direito autoral.

O principal tribunal americano rejeitou, sem formular comentários, um pedido da Associação de Autores para que considerasse a apelação contra uma decisão adotada em 2013 por um tribunal federal, considerada um ponto de referência sobre os direitos autorais na era digital.

Sem autorizar diretamente o gigante californiano a continuar com seu projeto, a decisão da Suprema Corte lhe permite fazê-lo, legitimando o veredito anterior, emitido em 2013.

Em um caso que leva mais de uma década, os escritores estimam que o Google escaneia ilegalmente milhões de obras, sem pagar os direitos aos seus autores.

Mas a resolução do juiz federal Denny Chin considera que o Google Books - ferramenta de busca que permite aos usuários ver trechos de obras - oferece um "uso justo" regido pela lei americana sobre direitos autorais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos