Intensas negociações na Bélgica para desbloquear acordo UE-Canadá

Bruxelas, 26 Out 2016 (AFP) - As discussões maratônicas entre dirigentes regionais e do governo federal belga continuaram nesta quarta-feira na tentativa de encontrar uma posição comum que desbloqueie o acordo comercial entre a UE e o Canadá (Ceta), uma opção que os europeus consideram "ainda possível" a poucas horas da assinatura prevista.

Esperamos a reação dos diferentes governos regionais aos textos", disse o chanceler belga Didier Reynders, antes da retomada durante a noite das negociações, de onde se espera saia uma posição da Bélgica para apresentar aos demais 27 países do bloco.

O governo federal belga liderado pelo liberal Charles Michel tenta convencer os governos da região belga de Valônia, de Bruxelas Capital e da comunidade francófona para que digam 'Sim' ao Ceta e a Bélgica possa assim dar seu aval indispensável à UE para a assinatura do tratado com o Canadá.

O chefe do governo regional valão, o socialista Paul Magnette demonstrou ceticismo na manhã de hoje sobre o resultado das negociações, já que "assuntos importantes" ainda estariam pendentes.

Magnette reiterou novamente suas críticas a um mecanismo de arbitragem previsto no acordo para solucionar os conflitos entre os Estados e as multinacionais, que poderiam processá-los caso adotassem uma política considerada contrária a seus interesses.

Essas longas negociações acontecem na presença de um representante do executivo europeu, assim como de juristas dos diferentes governos da Bélgica.

Após anunciar anunciar na sexta-feira o fracasso das negociações diretas com os valões, o Canadá deixou claro que "a bola está com os europeus".

Pela manhã, em um discurso aos eurodeputados reunidos em Estrasbugo, nordeste da França, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que "a cúpula de amanhã é possível".

Um otimismo não compartilhado pelo chefe de governo da comunidade francófona, Rudy Demotte, que na sua chegada ao encontro noturno considerou "difícil" a celebração da cúpula, tendo em vista as "complicadas" discussões técnicas.

"Poderemos assinar o acordo com o Canadá amanhã? Ainda não podemos dizer", disse o presidente do executivo europeu, Jean-Claude Juncker, na Eurocâmara.

Com a possibilidade de um desenlace positivo de última hora, os canadenses estão de malas prontas para viajar a Bruxelas. "Estamos prontos à espera de que cheguem a um entendimento", disse um porta-voz de Trudeau, para quem, "logisticamente falando", esse é o último dia para planejar sua chegada na quinta-feira.

Segundo uma fonte diplomática, as discussões entre belgas poderão terminar tarde, permitindo que os embaixadores dos 28 países da UE possam analisar uma eventual proposta de acordo da Bélgica na quinta-feira de manhã.

burs-tjc/age/cc

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos