Thomson Reuters acelera ajuste e cortará 2.000 empregos

Nova York, 3 Nov 2016 (AFP) - O grupo americano-canadense de informação Thomson Reuters anunciou nesta terça-feira que acelerará seu plano de austeridade com medidas que incluem o corte de 2.000 postos de trabalho, segundo um memorando interno.

A companhia informou em um comunicado que seu lucro líquido no terceiro trimestre caiu 2,5% em relação ao mesmo período do ano passado, a 273 milhões de dólares.

"Nossa principal atividade vai em boa direção, nossos controles de custos funcionam. Por isso vamos acelerar o ritmo de nossos esforços de transformação", disse o presidente do grupo Jim Smith, citado em um comunicado.

Para continuar com sua reestrutura, o grupo, dona da agência de notícias Reuters, concorrente da AFP, disse que reservará entre 200 e 250 milhões de dólares do quarto trimestre.

O quadro de mais de 50.000 funcionários será reduzido em aproximadamente 2.000, disse Smith em um comunicado interno citado por seu porta-voz.

lo-jld/jt/nth/gm/yow/cc

THOMSON REUTERS CORPORATION

NATIXIS

GOLDMAN SACHS GROUP

J.P. MORGAN CHASE & CO

SOCIETE GENERALE

GOOGLE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos