Fabricantes de carros alemãs são alvo de processos por conluio

Washington, 27 Jul 2017 (AFP) - As grandes fabricantes automobilísticas alemãs Volkswagen, BMW e Daimler se tornaram alvos de processos coletivos em que são acusadas de conluio para aumentar, de forma artificial, o preço de seus veículos.

Os processos foram apresentados quase simultaneamente em cortes nos Estados Unidos e Canadá, enquanto autoridades europeias investigam se as companhias alemãs selaram acordos ilegais para compartilhar tecnologias e estratégias.

De acordo com a imprensa, autoridades americanas também analisam essas denúncias.

Em um processo oficializado nesta terça-feira em Nova Jersey, três proprietários de veículos acusaram as marcas alemãs de fecharem acordos que foram prejudiciais aos clientes durante duas décadas.

Os três alegam que as empresas compartilharam, ilegalmente, informações sobre custos, mercados, equipamentos de medição de emissões e redes de abastecimento.

O conluio prejudicou os consumidores, já que eles "pagaram mais do que deveriam por veículos alemães de alto nível".

O processo pede que as partes cheguem a um acordo em juízo, mas nenhum valor foi citado.

No Canadá, as denúncias similares solicitam compensações financeiras de 878 milhões de dólares.

A Daimler negou as acusações. "Consideramos que esses processos coletivos carecem de mérito. Vamos nos defender por todos os meios legais", informou um porta-voz da Daimler à AFP.

BMW e Volkswagen se recusaram a comentar.

A revista alemã Der Spiegel divulgou, na última sexta-feira, que as fabricantes alemãs mantinham encontros secretos desde a década de 1990.

dg/hs/ahg/fj/ll/lr

BAYERISCHE MOTOREN WERKE AG

DAIMLER

VOLKSWAGEN

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos