Chinesa Tencent supera o Facebook em capitalização na Bolsa

Pequim, 21 Nov 2017 (AFP) - A chinesa Tencent, conhecida por suas redes sociais e jogos eletrônicos, superou nesta terça-feira (21) o Facebook em capitalização na Bolsa e entrou na lista das cinco empresas de tecnologia mais poderosas do mundo.

As ações da Tencent listadas em Hong Kong dobraram de valor neste ano, e, nesta segunda-feira, ela se tornou a primeira empresa asiática com capitalização de mercado de meio trilhão de dólares.

Ao fim da sessão desta terça-feira, as ações disponíveis da Tencent valiam, ao todo, 4,08 trilhões de dólares de Honk Kong (523 bilhões de dólares), superando as do Facebook, de 519 bilhões de dólares.

Apesar da alta impressionante, a Tencent ainda fica atrás da empresa mais valiosa do mundo, a Apple, atualmente avaliada em 873 bilhões de dólares.

Na semana passada, a Tencent anunciou uma alta dos lucros de quase 70% no terceiro trimestre, em comparação ao mesmo período do ano passado, superando com folga as expectativas do mercado. Seu crescimento acelerado levou à explosão no valor das ações nos últimos dias.

Críticos dizem que muitas empresas tecnológicas chinesas copiam as últimas ideias vendidas nos Estados Unidos. Esse não é, contudo, o caso da Tencent, que transformou seu aplicativo para smartphones WeChat em um produto totalmente diferente de qualquer outra rede social no mundo.

"A Tencent é uma empresa focada em inovação", disse Huang Hao, pesquisador associado na Academia Nacional de Estratégia Econômica da Academia Chinesa de Ciências Sociais. "As ideias de seus produtos não são meras emulações dos de negócios estrangeiros.

Mas a chinesa também tem uma vantagem clara em relação a alguns de seus concorrentes ocidentes: Facebook e Twitter são bloqueados na China, perdendo um mercado de até 1,3 bilhão de pessoas.

- Sociedade sem dinheiro -Os quase 1 bilhão de usuários reunidos no aplicativo WeChat, ou na plataforma mais antiga QQ, da Tencent, podem conversar, postar fotos, jogar, transferir dinheiro e pagar por uma variedade de serviços na China. Eles trocam cerca de 38 bilhões de mensagens por dia.

O WeChat revolucionou a indústria tecnológica chinesa e o dia a dia de milhões de cidadãos.

Os QR codes do aplicativo, muito parecidos com códigos de barras, são comuns em lojas e restaurantes chineses, e até barraquinhas de frutas e pedintes carregam códigos escaneáveis, o que lhes permite aceitar pagamentos digitais.

O serviço WePay e seu principal concorrente, da Alibaba, ajudaram a China a saltar de uma sociedade baseada em notas e moedas para uma das pioneiras globais de pagamentos móveis.

Mesmo a imprensa e as editoras sentiram a diferença na forma como os chineses consomem e pagam pelo conteúdo, com milhões de contas do WeChat publicando diretamente para seus seguidores.

Isso gerou atritos com censores chineses, que fecharam dezenas de contas que publicavam fofocas atualizadas de celebridades.

Outro fator-chave para o sucesso da Tencent foi seu principal jogo, a batalha online multiplayer "Honour of Kings", que foi um sucesso absoluto, ampliando a receita de jogos para smartphones da companhia em 84% no terceiro trimestre.

A influência da Tencent em setores tradicionalmente dominados pelo Estado também incomodou uma série de gigantes - da indústria editorial e de telecomunicações aos banqueiros.

Esses inimigos poderosos podem render problemas para a empresa tecnológica no futuro, estimam especialistas.

"A maior parte de seus lucros são obtidos por investidores estrangeiros", disse Huang. "O governo deve enfrentar essa questão e considerar as formas de promover o desenvolvimento de empresas inteiramente nacionais no futuro", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos