PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Equador vai receber empréstimo de US$ 10 bi de FMI e organismos multilaterais

21/02/2019 16h45

Washington, 21 Fev 2019 (AFP) - O Equador, sobrecarregado por um déficit fiscal significativo e uma dívida externa volumosa, receberá 10 bilhões de dólares de apoio financeiro da comunidade internacional nos próximos três anos, confirmou o FMI nesta quinta-feira, ratificando o valor anunciado na véspera pelo presidente Lenin Moreno.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) informou que seu corpo técnico chegou a um acordo com o governo equatoriano no valor de 4,2 bilhões de dólares, além de outros 6 bilhões de dólares do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Fundo Latino-Americano de Reservas (FLAR) e do Banco Mundial.

"Nosso objetivo tem sido e continua sendo o de apoiar os esforços das autoridades para melhorar o padrão de vida de todos os equatorianos", disse a presidente da missão, Anna Ivanova, que faz parte de um esforço mais amplo da comunidade internacional do FMI para o Equador, em comunicado à imprensa.

Ivanova disse que o plano do governo de Moreno busca impulsionar a economia com base em quatro princípios fundamentais: (1) aumentar a competitividade e a criação de empregos, (2) proteger os pobres e mais vulneráveis, (3) fortalecer a sustentabilidade fiscal e as bases institucionais da dolarização do país e (4) melhorar a transparência e fortalecer o combate à corrupção.

"As autoridades elaboraram um plano sólido", disse Ivanova. "O Fundo está comprometido em continuar apoiando o governo equatoriano em seus esforços".

O acordo no nível técnico com o FMI foi alcançado no âmbito do Serviço Expandido (SAF) e deve ser apresentado à diretoria executiva para análise nas próximas semanas, informou o Fundo.

Em 12 de fevereiro, o próprio FMI, com o qual o Equador assinou 18 acordos entre 1961 e 2003, anunciou que estava negociando um possível pacto com Quito.

ad-pld/ltl/ll