PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Trump processa dois bancos para bloquear convocações do Congresso

30/04/2019 10h44

Nova York, 30 Abr 2019 (AFP) - Donald Trump, sua família e seu grupo empresarial, apresentaram processo contra os bancos Deutsche Bank (Alemanha) e Capital One (EUA) para impedir que respondam a uma convocação do Congresso dos Estados Unidos, que examina as finanças do presidente no âmbito de uma investigação legislativa sobre um suposto conluio com a Rússia na campanha eleitoral de 2016.

O Congresso, com maioria democrata, enviou convocações a vários bancos que a ação da família Trump considera "intrusivas", "excessivas" e "sem base jurídica".

"As convocações foram emitidas para assediar o presidente Donald J. Trump, para indagar em todos os aspectos de suas finanças pessoas, de suas empresas, assim como os assuntos privados do presidente e de sua família, e para tentar obter qualquer elemento suscetível de prejudicá-lo politicamente", afirma a demanda, apresentada em um tribunal federal de Nova York.

"Nada permite estabelecer outra motivação que não seja política para as convocações", completa o texto.

De acordo com a denúncia, o Congresso ultrapassa suas atribuições legislativas para interferir no terreno judicial e violar o direito à vida privada de Trump e sua família.

O Deutsche Bank foi um dos poucos bancos ocidentais que continuou emprestando dinheiro à Organização Trump após a falência de vários cassinos nos anos 1990, que provocaram dívidas calculadas atualmente em 330 milhões de dólares.

A decisão transformou o banco em objeto de muitas investigações nos Estados Unidos.

Na semana passada, uma fonte próxima ao caso afirmou que o banco alemão começara a entregar documentos solicitados pela justiça nova-iorquina.

"Seguimos determinados a cooperar com as investigações autorizadas", afirmou o banco alemão em um comunicado.

Em janeiro, congressistas democratas, que são maioria na Câmara de Representantes, solicitaram informações à instituição sobre as taxas de juros concedidas à organização de Trump.

Mas a família Trump deseja bloquear a divulgação da informação. Na ação, os demandantes pedem a "proibição de forma permanente" ao Deutsche Bank e ao Capital One de revelar ou enviar qualquer informação solicitada.

Também argumentam que o Congresso busca informações sobre "fatos que aconteceram quando o presidente Trump era um cidadão privado, anos antes de ser candidato".

A ação foi anunciada poucas semanas depois da divulgação do relatório da investigação de dois anos do procurador especial Robert Mueller sobre a interferência russa na campanha de 2016.

Trump descreveu o relatório como uma "completa exoneração".

Mas os democratas consideram que a investigação de Mueller compromete Trump e ainda não decidiram se pretendem prosseguir para um julgamento político.

As convocações do Congresso aos bancos foram anunciadas alguns dias antes do relatório Mueller.

Ao falar sobre o que motivo as convocações, Maxine Waters, presidente da Comissão de Finanças da Câmara de Representantes, citou uma investigação sobre o "uso potencial do sistema financeiro americano com fins ilegais".

A Comissão "explora estes assuntos, incluindo aqueles que podem envolver o presidente e seus associados".

bur-qan/jah/lch/jhd/es/zm/fp

CAPITAL ONE FINANCIAL

DEUTSCHE BANK

PUBLICIDADE