PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Exército constrói polêmico novo aeroporto do México

20/12/2019 11h37

México, 20 dez 2019 (AFP) - O exército mexicano está construindo o novo aeroporto da Cidade do México em uma base militar a 45 km da capital mexicana, após decisão controversa do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Na base militar de Santa Lúcia, dezenas de caminhões se deslocam para fornecer material para as obras mais de um ano depois que o presidente cancelou um aeroporto que foi construído na cidade de Texcoco e que era o emblema do governo de seu antecessor, Enrique Peña Nieto (2012-2018).

"O programa foi cumprido com o planejamento que realizamos há quase um ano. Estamos avançando no tempo e na forma", disse à AFP o coronel José Cruz Vargas, responsável pelo projeto e construção que levará o nome de Felipe Ángeles, general da Revolução Mexicana.

"Estamos convencidos de que terminaremos na data prevista", de 2022, acrescenta.

Embora o trabalho tenha progredido sem complicações desde outubro passado, esteve envolvido em controvérsias desde seu início.

López Obrador cancelou a construção do Texcoco ainda sendo presidente eleito e propôs a construção do novo aeroporto na base de Santa Lúcia, que ele disse que seria mais barato.

O presidente de esquerda descreveu o aeroporto de Texcoco como "faraônico" e defendeu o trabalho em Santa Lúcia como uma política "racional e austera".

No entanto, as obras de Santa Lúcia ficaram detidas por meses antes dos recursos impostos por várias organizações da sociedade civil, que alegaram que a mudança de local não era uma boa decisão e seria um desperdício de recursos.

Agora o exército já está construindo as pistas, o edifício do terminal e a torre de controle, entre outras partes da obra, e começou a transferir equipamentos elétricos, pedras e aço de Texcoco para reutilizá-los na nova obra.

A controvérsia sobre o terminal aéreo tem sua origem na saturação do atual aeroporto da Cidade do México, que em 2018 movimentou cerca de 47 milhões de passageiros - apesar de ter capacidade oficial para apenas 32 milhões - e que constantemente sofre com atrasos.

O exército espera que, em seu desenvolvimento máximo, o aeroporto de Santa Lucia conte com cerca de 85 milhões de passageiros por ano.

yug/jhb/gma/cn

Economia