PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Desemprego sobe a 11,6% no Brasil

31/03/2020 11h34

Rio de Janeiro, 31 Mar 2020 (AFP) - O índice de desemprego no Brasil aumentou para 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro, 0,4 ponto percentual a mais do que no trimestre anterior - apontam dados oficiais divulgados nesta terça-feira (31), ainda sem refletir o impacto da crise provocada pela pandemia de coronavírus.

O aumento coincide com a expectativa dos analistas e se deve ao refluxo das ofertas de emprego após as contratações de final do ano, explicou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em fevereiro, o Brasil tinha 12,3 milhões de pessoas procurando emprego, quebrando a barreira dos 12 milhões pela primeira vez desde outubro de 2019. Em novembro, havia caído abaixo dessa marca pela primeira vez desde 2016.

O índice de 11,6% em dezembro-fevereiro representa, porém, uma melhoria em comparação com 12,4% no mesmo período do ano passado.

As expectativas de melhora já sofreram deterioração, devido à pandemia do novo coronavírus, que atinge profundamente a economia.

As projeções oficiais de crescimento econômico caíram de 2,4%, antes da crise, para zero crescimento, e os mercados preveem uma recessão de 0,48%. Se a paralisação durar três meses, a recessão poderá ser de 1,8%, de acordo com um relatório publicado na segunda-feira (30) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Na semana passada, o governo anunciou um plano de 40 bilhões de reais para ajudar pequenas e médias empresas a pagarem seus salários, com a condição de que não demitam seus funcionários.

Esse plano foi considerado insuficiente pelos analistas, assim como outras medidas anunciadas para ajudar as empresas, ou os setores mais vulneráveis da população.

O presidente Jair Bolsonaro criticou as medidas de confinamento, afirmando que poderiam gerar desemprego em massa e "caos social", em um país onde 40% da força de trabalho pertence ao setor informal.

lg/js/mr/tt