PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

EUA sanciona autoridades iranianas acusadas de violações dos direitos Humanos

20/05/2020 12h57

Washington, 20 Mai 2020 (AFP) - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou, nesta quarta-feira (20), várias autoridades iranianas, incluindo o ministro do Interior Abdolreza Rahmani Fazli, acusando-as de violações dos direitos Humanos.

"O regime iraniano reprime violentamente a dissidência do povo iraniano, incluindo manifestantes pacíficos, mediante abusos físicos e psicológicos", disse o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, em comunicado.

Essas sanções, além de uma série de disposições contra o governo de Teerã, também afetam sete oficiais das Forças de Segurança (LEF) e um comandante da Guarda Revolucionária.

Segundo o governo dos Estados Unidos, Rahmani Fazli é responsável pela morte de centenas de iranianos desde que se tornou ministro.

O Tesouro observou que Rahmani Fazli também ocupa o cargo de chefe do Conselho de Segurança Interna do Irã e que, em novembro de 2019, ele ordenou reprimir com forças letais um protesto no qual pelo menos 23 menores morreram.

Além das sanções que impedem o uso do circuito financeiro americano sob o risco de congelamento de seus ativos, os Estados Unidos impuseram uma proibição de entrada no país para o ministro e toda a sua família.

O Tesouro também sancionou o Brigadeiro-General Hassan Shahvarpour Najafabadi; ao comandante das Forças de Segurança (LEF), Hosein Ashtari Fard, e ao vice-comandante do mesmo corpo, Ayoub Soleimani.

Washington aponta para as LEFs como responsáveis por graves violações dos direitos humanos que ocorreram desde as disputadas eleições presidenciais de junho de 2009 e pelos protestos que se seguiram.

an/gma/cc

Economia