PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Vale negocia com empresa australiana venda de fábrica da Nova Caledônia

26/05/2020 08h25

Nouméa, 26 Mai 2020 (AFP) - A gigante brasileira Vale está em uma negociação exclusiva com um grupo australiano para vender sua planta metalúrgica de níquel na Nova Caledônia - anunciou a diretoria da Vale-NC nesta terça-feira (26).

No início de dezembro de 2019, a Vale indicou que queria vender sua participação (95%) no complexo industrial de Goro (arquipélago do sul), altamente deficitário.

Após uma investigação internacional feita pelo banco de negócios Rothschild, o presidente da Vale-NC, Antonin Beurrier, anunciou que "a New Century Ressoruces (NCS), uma empresa júnior australiana, foi selecionado pela Vale".

"A Vale assinou um acordo de exclusividade com a NCR. No momento, descartam-se as demais possibilidades por pelo menos 60 dias", afirmou.

Para o grupo australiano, com sede em Melbourne, a Vale se tornaria seu "maior ativo". A NCS é especializada em zinco e emprega cerca de 350 pessoas.

Outro grupo australiano, a IGO, que possui 18% das ações da New Century Ressources e é um produtor de níquel e cobalto, também está participando da operação - adiada por causa da pandemia de coronavírus.

O valor da transação, que a emissora Nouvelle-Calédonie la 1ère situa em algo entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões, não foi divulgado. Atualmente, o banco australiano Macquarie promove uma "rodada de intervenções".

Confrontada com a rejeição da população local e de ambientalistas e, depois, com uma série de problemas técnicos, a fábrica hidrometalúrgica da Vale, que teria custado cerca de US$ 9 bilhões, nunca foi lucrativa.

Desde maio, a unidade, que explora o rico depósito de níquel de Goro, interrompeu sua produção de óxido de níquel (produto refinado) para se dedicar a um produto intermediário, o Níquel Hidróxido Cake (NHC), destinado a baterias de veículos elétricos.

Nesse sentido, Beurrier indicou que "as discussões comerciais avançaram muito" com Tesla, Northvolt e General Motors.

Além disso, a Vale aguarda a autorização do governo da Nova Caledônia para exportar 2 milhões de toneladas de minério de níquel bruto por ano.

A empresa está executando um programa econômico que inclui a demissão de 50 a 70 funcionários e a revisão de seus contratos terceirizados. Para este ano, foi estabelecida uma meta de produção de 30.000 toneladas de NHC.

cw/jvb/mar/tt