PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Procuradores dos EUA avaliam ação judicial para salvar o voto por correio

17/08/2020 19h00

Washington, 17 Ago 2020 (AFP) - Os procuradores-gerais de vários estados dos Estados Unidos cogitam entrar com uma ação legal para preservar "o direito dos americanos de votar pelo correio", criticado pelo presidente Donald Trump, que teme que isso beneficie seu rival democrata, Joe Biden, nas eleições de novembro.

O presidente republicano, que afirma sem evidências que o voto pelo correio alimentará a fraude eleitoral, ameaçou bloquear fundos adicionais que - de acordo com oponentes democratas - o serviço postal precisa urgentemente para processar milhões de cédulas.

Os procuradores estão considerando "todas as possibilidades legais" ao considerar que o "presidente priva os eleitores de seus direitos", disse Letitia James, a procuradora-geral de Nova York, que lidera a iniciativa com colegas de outros estados, em um comunicado.

Espera-se que muitos americanos usem o voto pelo correio nas eleições presidenciais de 3 de novembro, por meio do serviço postal federal, o USPS.

"As ações do presidente Trump para impedir o funcionamento (do USPS) antes das eleições presidenciais são profundamente preocupantes. Esta é uma tentativa autoritária de tomar o poder para se manter", disse James.

"A Califórnia atacou o governo Trump na justiça mais de 95 vezes para proteger nosso povo. Proteger nosso direito de voto e nossa verdadeira democracia não será diferente", tuitou o procurador da Califórnia Xavier Becerra na segunda-feira.

"Estudamos as opções legais, muitos estados compartilham essa preocupação. O serviço postal é um serviço essencial", disse o procurador da Carolina do Norte, Josh Stein, ao canal CNN.

O procurador da Pensilvânia, Josh Shapiro, se juntou ao movimento. "Não vamos deixar que o presidente duvide desse procedimento, vamos nos certificar de que todas as leis e regulamentos sejam respeitados", disse ao MSNBC.

O Washington Post indica que procuradores da Virgínia, Minnesota, Massachusetts e do estado de Washington podem aderir à iniciativa.

Trump criticou o serviço postal, insistindo que ele é mal administrado, mas seus últimos golpes acontecem em um momento em que ele aparece atrás de Biden na maioria das pesquisas.

"Salve o serviço postal", tuitou o presidente na segunda-feira.

O presidente disse que o USPS é "um fracasso por décadas". "Queremos apenas restaurar sua grandeza para o serviço postal", acrescentou, referindo-se ao slogan de sua campanha, "Torne a América Grande Novamente".

jul/dax/gma/rsr/cc