PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Boeing vai propor segundo plano de demissão voluntária a seus funcionários

Boeing 737 em vôo - Charles O"Rear/Getty Images
Boeing 737 em vôo Imagem: Charles O'Rear/Getty Images

Nova York (EUA)

18/08/2020 18h56

A Boeing, atingida pelo declínio do transporte aéreo, proporá um segundo plano de demissões voluntárias aos seus funcionários, que se somará ao corte, já anunciado, de 10% de seus quadros.

"Embora vejamos sinais de reativação após a pandemia, nosso setor e nossos clientes continuam enfrentando desafios importantes", explicou o grupo em uma nota enviada à AFP.

"Tomamos medidas para nos ajustarmos à realidade do mercado e preparar a empresa para a reativação", acrescentou a Boeing. "Vamos oferecer um segundo plano de demissões voluntárias para permitir aos funcionários deixar a empresa com indenizações", explicou, sem detalhar quantos colaboradores o plano poderá alcançar.

O grupo já vinha sofrendo com a crise do 737 MAX, seu avião vedete, que não voa desde março de 2019, após dois acidentes fatais, quando a covid-19 derrubou as vendas de passagens e interrompeu a produção em suas fábricas.

A Boeing, assim como sua concorrente europeia Airbus, reduziu o ritmo de produção.

Em julho, executivos informaram que a companhia havia identificado 19.000 funcionários que deixariam a empresa até o fim do ano, o que seria compensado por 3.000 novas contratações, sobretudo no setor da defesa.

Este novo plano de redução dos quadros se somará a estes cortes.