PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Aumentam chances de acordo pré-eleitoral de plano de reativação econômica nos EUA

20/10/2020 20h38

Washington, 20 Out 2020 (AFP) - O governo de Donald Trump e a oposição democrata avançaram nesta terça-feira (20) nos diálogos sobre um novo plano de estímulo econômico e as chances de se alcançar um acordo melhoraram substancialmente depois que os líderes dos dois partidos no Congresso sinalizaram neste sentido.

A dúvida agora parece ser se as negociações podem ser concluídas de forma que o Congresso aprove o pacote antes das eleições presidenciais de 3 de novembro.

A presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi, disse à Bloomberg TV que o acordo está começando a se desenhar no papel e mostrou-se otimista sobre o apoio dos dois partidos.

"Estamos começando a redigir o projeto de lei", disse em uma entrevista. "Nossa economia precisa disso".

O projeto demonstrou ter boas perspectivas depois que o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, que não é partidário de um pacote vultoso, se mostrou disposto a levar a medida ao plenário do Senado para votação.

"Se um projeto de lei apoiado pelo presidente for aprovado na Câmara, em algum momento o levaremos à sala, sim", disse McConnell aos jornalistas.

No domingo, Pelosi estabeleceu prazo de 48 horas para se alcançar um acordo. Wall Street fechou com alta modernada nesta terça, mostrando otimismo sobre um eventual acordo, depois de ter fechado em baixa na véspera em meio a um clima de ceticismo.

Democratas e republicanos levam meses estagnados em discussões sobre novas medidas que restaurem o expirado pacote de ajuda de 2,2 trilhões de dólares da lei CARES, aprovada em março, quando a pandemia chegou aos Estados Unidos.

No entanto, as partes não entraram em acordo sobre quanto gastar ou de que forma fazê-lo. Os democratas pedem para auxiliar estados e governos locais mais expostos aos danos econômicos da pandemia.

O governo propõe 1,8 trilhão de dólares e os democratas, US$ 2,2 trilhões.

Qualquer que seja o plano adotado na Câmara de Representantes, controlada pelos democratas, deverá em seguida ser votado pelo Senado para entrar em vigor.

Os economistas afirmam que a economia americana, devastada pelo novo coronavírus, se mantém graças à injeção maciça de dólares em apoio a empresas e residências no começo do ano, mas precisa de mais apoio para evitar outra recessão.

As negociações, chefiadas por Pelosi e pelo secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que está no Oriente Médio, serão retomadas na quarta-feira.

jul/lo/mr/lda/aa/mvv