PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

UE fecha acordo político para bloquear transações do Banco Central russo

Rublo pode sofrer desvalorização por causa das sanções internacionais - REUTERS/Alexey Malgavko
Rublo pode sofrer desvalorização por causa das sanções internacionais Imagem: REUTERS/Alexey Malgavko

27/02/2022 22h02Atualizada em 27/02/2022 22h02

Bruxelas, 27 Fev 2022 (AFP) - Os ministros das Relações Exteriores dos países da União Europeia (UE) chegaram a um acordo político neste domingo para bloquear transações financeiras com o Banco Central da Rússia, anunciou o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell.

Com essa medida "mais da metade das reservas do Banco Central russo serão bloqueadas, uma vez que são mantidas em países do G7", afirmou Borrell, indicando que a medida deve ser implementada antes da abertura dos mercados nesta segunda-feira.

A decisão também foi divulgada na fala da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que lembrou que a medida é uma sanção a mais além das anunciadas anteriormente.

Ela também reforçou o conluio das nações europeias com os Estados Unidos para excluir a Rússia do Swift (Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais), uma cooperativa criada pelos países para permitir a padronização de informações financeiras e transferências de recursos entre bancos ao redor do mundo.

País se prepara para desvalorização de moeda

O primeiro dia útil de funcionamento do mercado financeiro russo após as novas sanções econômicas aplicadas por União Europeia e Estados Unidos será amanhã. Agora, o país, que chegou a suspender as negociações na Bolsa de Valores de Moscou e de São Petersburgo na quinta-feira, projeta ver uma desvalorização de pelo menos 25% no valor do rublo.

Para tentar contornar a situação, alguns bancos do país, como o Sberbank e VTB, asseguraram aos seus clientes que eles poderiam converter as moedas locais em moedas estrangeiras, como euro e dólar, para evitar maiores prejuízos.