PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

YouTube fecha canal de futuro líder de Hong Kong, alvo de sanções dos Estados Unidos

20/04/2022 07h04

Hong Kong, 20 Abr 2022 (AFP) - A plataforma YouTube fechou nesta quarta-feira (20) o canal do ex-comandante de segurança de Hong Kong e único candidato ao cargo de chefe do Executivo da cidade semiautônoma chinesa, John Lee, para cumprir as sanções dos Estados Unidos contra ele.

O grupo Google, proprietário da plataforma, explicou que a decisão segue as sanções americanas que impedem a a suas empresas e cidadãos oferecer serviços às autoridades da cidade afetadas pelas medidas.

"Depois de uma análise e, de acordo com estas políticas, fechamos o canal do YouTube Johnlee2022", afirmou um porta-voz da empresa.

Comandante de segurança durante as grandes manifestações pró-democracia de 2019 em Hong Kong, elevado posteriormente a número dois do governo municipal, Lee é o único candidato para assumir o posto da atual chefe do Executivo, Carrie Lam.

Em maio, ele deve ser designado chefe do Executivo de Hong Kong por um comitê de 1.500 personalidades leais a Pequim.

Apesar de ter a vitória garantida, o ex-policial de 64 anos faz campanha por sua candidatura no YouTube e Facebook - sua página nesta rede social permanece ativa.

Tam Yiu-chung, diretor de sua campanha, disse que a medida do YouTube é "injustificável". "Não podem nos impedir de divulgar informações sobre nossa campanha e nosso candidato ao público", declarou.

John Lee está entre os 11 funcionários de alto escalão de Hong Kong e Pequim alvos de sanções do Tesouro americano em 2020, depois da imposição por parte do governo central chinês de uma lei de segurança nacional para reprimir a dissidência neste centro financeiro.

A atual chefe do Executivo, Carrie Lam, também está na lista.

su/oho/mav/eb/dbh/zm/fp

GOOGLE

Meta