PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Rússia efetua pagamentos em dólares de suas dívidas

25.abr.2022 - Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro com procuradores russos em Moscou  - Sputnik/Sergey Guneev/Kremlin via Reuters
25.abr.2022 - Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro com procuradores russos em Moscou Imagem: Sputnik/Sergey Guneev/Kremlin via Reuters

29/04/2022 13h32Atualizada em 29/04/2022 13h32

A Rússia informou nesta sexta-feira (29) que fez pagamentos em dólares de suas dívidas em moeda americana, enquanto o país enfrenta sanções ocidentais por sua ofensiva na Ucrânia, aumentando os temores de um calote.

O ministério das Finanças informou em comunicado que efetuou pagamentos totalizando US$ 650 milhões sobre dois títulos com vencimento em 2022 e 2042 "na moeda de emissão dos eurobonds: o dólar americano".

No início de abril, Moscou havia tentado liquidar uma dívida em dólar em rublos, uma vez que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos não permite mais o reembolso de sua dívida com dólares mantidos em bancos americanos.

Em consequência, a agência de classificação financeira S&P Global Ratings baixou o rating da Rússia para seus pagamentos em moedas estrangeiras para o nível de "default seletivo". O rating para pagamentos em moeda estrangeira foi rebaixado para "SD" (último degrau antes de "D" para default), enquanto o rating permaneceu em "CC" para pagamentos em rublos.

Por sua vez, a S&P indicou que estava deixando de avaliar a Rússia, bem como as agências Fitch e Moody's.

A presidente do Banco Central russo, Elvira Nabioullina, garantiu à imprensa nesta sexta que "não podemos falar em default", embora tenha reconhecido que Moscou enfrenta "dificuldades de pagamento".

A Rússia deixou de pagar as dívidas internas em rublos durante a crise financeira de 1998, mas não deu calote em sua dívida externa desde 1918, quando o líder bolchevique Vladimir Lenin se recusou a reconhecer a dívida herdada do regime czarista derrubado na revolução de 1917.