Banco digital alemão N26 encerra projeto de expansão no Brasil

O banco digital alemão N26 anunciou, nesta terça-feira (7), o encerramento de suas operações no Brasil, uma escolha estratégica para se concentrar em suas atividades na Europa, onde seu crescimento permanece restrito pelas autoridades de supervisão alemãs.  

O N26 "interromperá sua fase de testes no Brasil" e "encerrará suas operações no mercado", anunciou o banco com sede em Berlim em um comunicado. 

Essa decisão "destaca a estratégia do N26 de se concentrar em seus principais mercados europeus", que incluem a Alemanha e a França, continuou a empresa. 

Uma fase piloto com clientes selecionados foi lançada no Brasil há dois anos, mas nunca levou a uma oferta pública geral, em um mercado dominado pelo gigante local Nubank, um dos principais bancos digitais do mundo. 

Os cerca de 60 funcionários no Brasil receberão uma proposta de redistribuição interna, de acordo com o comunicado. 

Há dois anos, o N26 anunciou sua retirada dos Estados Unidos, após o lançamento no país em 2019. 

O banco, que tem 1.700 funcionários, possui quase 8 milhões de clientes em 24 países europeus. 

Desde sua criação, em 2013, o banco tem se concentrado no rápido crescimento de clientes, mas em 2021 o supervisor financeiro alemão impôs um teto de 50.000 novos clientes por mês.

Na época, a Autoridade Federal de Supervisão Financeira alemã (Bafin) criticou as deficiências estruturais do banco, principalmente no que diz respeito à luta contra o risco de lavagem de dinheiro, chegando a nomear um representante especial para supervisionar as atividades da jovem empresa. 

Continua após a publicidade

Os diretores do banco esperam agora que o teto seja elevado em breve para 60.000 clientes mensais, uma vez que a Bafin tenha certificado o progresso no gerenciamento de contas, escreveu o Financial Times no final de outubro. 

Contactado pela AFP, a Bafin não fez comentários. 

O N26 apresentará suas contas de 2022 no final de novembro. 

Em 2021, suas perdas subiram para 172 milhões de euros (R$ 960 milhões, aproximadamente, em cotação da época), apesar de um aumento anual de 50% na receita para 182,4 milhões de euros (R$ 1,02 bilhão). 

jpl/ilp/clc/dd/mvv

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes