Portos australianos reabrem após ciberataque

Os maiores portos da Austrália - responsáveis pela gestão de 40% da carga comercial do país - retomaram as atividades, anunciou nesta segunda-feira (13) a operadora DP World, três dias após uma paralisação provocada por um ciberataque.

"A DP World tem a satisfação de anunciar o restabelecimento das operações nos portos da empresa na Austrália", informou a empresa em um comunicado. 

A operadora afirmou que no momento da detecção do ataque - sexta-feira (10) - a empresa desconectou os sistemas de internet, o que impediu que a caminhões de transporte carregassem ou descarregassem nos portos de Sydney, Melbourne, Brisbane e Fremantle.

A empresa destacou que testou os sistemas cruciais antes da reabertura. Também indicou que espera retirar 5.000 contêineres dos terminais durante o dia, um número próximo das estimativas de tráfego diário normal.

Os esforços e investigações para proteger os sistemas ainda podem provocar "algumas interrupções temporárias necessárias" nos serviços do porto nos próximos dias, acrescentou a empresa.

A DP World afirmou que a investigação e os trabalhos de reparo devem "demorar algum tempo".

O assessore de cibersegurança da DP World para a resposta ao incidente, Alastair MacGibbon, citou uma "atividade não autorizada no sistema". 

"Alguém mal-intencionado não autorizado acessou e retirou dados", disse MacGibbon ao canal de televisão Nine, sem revelar detalhes sobre o tipo de informação roubada.

bur-djw/sft/dva/cjc/arm/fp

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes