Wall Street fecha estável antes de dados de inflação nos EUA

A bolsa de Nova York fechou praticamente estável nesta segunda-feira (13), antes da divulgação dos dados de inflação nos Estados Unidos.

O índice Dow Jones subiu 0,16%, o tecnológico Nasdaq caiu 0,22% e o S&P 500 recuou marginalmente 0,08% no encerramento.

"Toda a atenção está voltada para a inflação", disse Jack Ablin, da Cresset, referindo-se à divulgação do índice de preços ao consumidor (IPC) na terça-feira.

Os mercados esperam um aumento de 0,1% para outubro, graças a uma queda nos preços da energia em particular. Em 12 meses, o índice deve registrar 3,3%, em comparação com 3,4% em setembro.

Ao longo da semana, haverá uma série de indicadores, como os preços no atacado e as vendas no varejo de outubro na quarta-feira.

Além disso, serão divulgados os resultados trimestrais dos grandes grupos varejistas, como Walmart (que subiu 0,90% na segunda-feira), Target (-0,95%) e Home Depot (-1,31%).

Os investidores não deram muita importância ao rebaixamento da perspectiva da nota da dívida dos Estados Unidos pela agência Moody's, que na sexta-feira manteve a classificação "AAA" para o crédito da maior potência mundial.

A agência estima que "em um contexto de altas taxas de juros e sem medidas orçamentárias para reduzir os gastos do governo ou aumentar receitas", pode-se esperar que "os déficits dos Estados Unidos continuem sendo muito significativos, enfraquecendo o acesso ao crédito".

Esse rebaixamento da perspectiva para negativa indica a possibilidade de a agência reduzir no futuro a nota da dívida dos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

Entre as ações do dia, a Boeing subiu 4,01% para 204,54 dólares após um pedido da companhia aérea Emirates, dos Emirados Árabes Unidos, de 95 aviões no valor de 52 bilhões de dólares.

A ExxonMobil subiu 1,05% após anunciar seu projeto de se tornar a partir de 2027 líder na produção de lítio, usado em baterias de veículos elétricos. O grupo possui um local rico em lítio no sul do estado de Arkansas.

vmt/spi/mr/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes