Petróleo fecha estável após dados de inflação nos EUA

Os preços do petróleo encerraram o dia estáveis nesta terça-feira (14) depois de reagirem positivamente aos dados de inflação nos Estados Unidos, que enfraqueceram o dólar.

O barril de Brent do Mar do Norte para entrega em janeiro teve uma ligeira queda de 0,06%, a 82,47 dólares, em Londres.

Enquanto isso, o barril de West Texas Intermediate (WTI) para dezembro manteve-se em 78,26 dólares em Nova York.

Segundo Phil Flynn, da Price Futures Group, há certo "ceticismo" em relação a algumas afirmações que indicam uma demanda forte de petróleo.

O relatório mensal da Opep publicado na segunda-feira prevê que a demanda mundial subirá 2,5 milhões de barris diários este ano.

A Agência Internacional de Energia (AIE) também revisou "ligeiramente" para cima sua previsão de demanda para 2023, em seu relatório mensal publicado nesta terça-feira.

No meio do dia, o petróleo se beneficiou dos dados de inflação nos EUA. Mais baixos do que o esperado, esses números enfraqueceram o dólar, já que o mercado considera o fim do ciclo de ajuste de taxas pelo Federal Reserve (Fed, banco central), o que tende a fortalecer a moeda americana.

Como o petróleo é negociado em dólares, se a moeda cair, o barril se torna mais barato para os investidores em outras moedas.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aumentou 3,2% nos 12 meses até outubro, meio ponto percentual a menos do que a inflação interanual registrada em setembro (3,7%), informou o Departamento de Trabalho dos EUA em um comunicado. 

Continua após a publicidade

A inflação permaneceu inalterada na comparação mensal de outubro em relação a setembro, embora tenha havido uma forte queda mensal nos preços da energia. 

Tanto os números anuais quanto os mensais ficaram abaixo das expectativas médias dos economistas consultados pela MarketWatch.

lul-vmt/mr/cjc/ic/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora