Tesla faz recall de 2 milhões de veículos nos EUA para corrigir software de direção

A fabricante americana de carros elétricos fez um chamado à revisão de cerca de dois milhões de veículos do mercado nos Estados Unidos, por risco relacionado ao sistema de direção assistida, informaram as autoridades.

"Tesla fez um chamado à revisão por segurança" através da Administração Nacional de Segurança do Tráfego nas Rodovias (NHTSA, em sua sigla em inglês), "relacionado ao software de seu sistema de direção assistida", informou.  

Os "veículos afetados receberão uma correção remota do software", detalhou. 

O chamado inclui cerca de 2,03 milhões de veículos Tesla de todos os modelos.

Em uma declaração enviada à AFP, as autoridades indicaram que, em determinadas circunstâncias, a função de direção assistida dos veículos Tesla pode ser indevidamente utilizada pelo motorista.

Se um motorista utilizar a direção assistida de forma equivocada, em más condições, ou não perceber se a função está devidamente ativada, os riscos de acidente podem ser maiores, explicou a NHTSA. 

A Tesla reconheceu em seu relatório que controles colocados em seu sistema de direção assistida "poderiam não ser suficientes para impedir o uso indevido por parte do motorista", sempre segundo declarações da agência de segurança nas estradas. 

Não é a primeira vez que o "Autopilot", o sistema de direção assistida da Tesla, é questionado em relação a acidentes. A NHTSA iniciou em 2021 um processo de avaliação para investigar 11 acidentes com veículos de primeiros socorros e automóveis Tesla, nos quais o sistema de direção assistida estava ativado. 

lem/ib/eb/mel/llu/jc/aa

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes