Reservas comerciais de petróleo têm queda maior que o esperado nos EUA

As reservas comerciais de petróleo cru caíram mais que o esperado na semana passada nos Estados Unidos, assim como as de gasolina, segundo dados publicados nesta quinta-feira (28) pela Agência americana de Informação sobre Energia (EIA).

Durante a semana encerrada em 22 de dezembro, os depósitos tiveram uma redução de 6,9 milhões de barris (mb), enquanto analistas previam uma queda de 2,85 mb, em média.

As reservas de gasolina encolheram, por sua vez, em 0,6 mb, pouco mais que o previsto pelos analistas (-0,2 milhão).

As reservas comerciais de petróleo cru totalizam, assim, 436,6 milhões de barris.

A taxa de uso da capacidade das refinarias, por sua vez, se intensificou até 93,3%, contra 92,4% na semana anterior.

A produção de petróleo cru americano se manteve estável em um máximo histórico de 13,3 milhões de barris por dia.

A demanda por produtos acabados passou de 20,78 milhões de barris diários na semana passada para 21,41 mbd, enquanto a de gasolina aumentou em 439.000 barris diários e a de querosene, em mais de meio milhão.

As importações diminuíram em 400.000 barris por dia e as exportações, em 200.000.

Os preços do petróleo se mantiveram baixos na mesma proporção que antes da publicação dos dados da EIA. 

Continua após a publicidade

O petróleo manteve a trajetória de queda nesta quinta-feira, em um mercado mais calmo com o retorno dos navios petroleiros das principais companhias de navegação ao Mar Vermelho, onde as tensões continuam elevadas.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em fevereiro fechou em queda de 1,58%, a 78,39 dólares, no último dia de negociação.

Em Nova York, seu equivalente americano, o barril de West Texas Intermediate (WTI), para entrega no mesmo mês, também fechou em baixa, de 3,15%, a 71,77 dólares.

vmt/as/llu/db/mvv/tt/ic/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes