Taxas dos títulos do Tesouro caem e Wall Street fecha em alta

Wall Street encerrou em alta nesta segunda-feira (29), com o S&P 500 e o Dow Jones atingindo novos recordes, auxiliados por uma queda nas taxas dos títulos do Tesouro.

O Dow Jones avançou 0,59%, enquanto o tecnológico Nasdaq subiu 1,12% e o S&P 500, 0,76%, no fechamento do mercado.

A queda nas taxas dos títulos impulsionou as ações na segunda metade da sessão, quando os rendimentos dos títulos do governo recuaram depois que o Departamento do Tesouro anunciou que espera pedir empréstimos menor do que o previsto.

"O Tesouro divulgou uma estimativa de suas necessidades de financiamento para o primeiro trimestre de apenas US$ 760 bilhões [3,74 trilhões], em comparação com os US$ 816 bilhões [R$ 4 trilhões] anteriores", disse Karl Haeling, da LBW.

Assim, os rendimentos dos títulos de dez anos caíram para 4,08%, em comparação com 4,13% na sexta-feira. As taxas de curto prazo de dois anos caíram para 4,32%, ante 4,34%.

Dada a situação da dívida americana e as idas e vindas no Congresso, essa estimativa de endividamento "foi algo que os investidores acompanharam de perto como um fator de preocupação", comentou Angelo Kourkafas, estrategista de investimentos da Edward Jones.

A redução dessa preocupação impulsionou os títulos (diminuindo seu rendimento) e impulsionou as ações, especialmente as do setor tecnológico, que divulgarão seus resultados esta semana, acrescentou o especialista.

As ações da Microsoft (+1,43% a US$ 409,72) e da Meta (+1,75% a US$ 401,02), cujos resultados serão divulgados na terça-feira e na quinta-feira, respectivamente, atingiram novos patamares.

vmt/cm/mr/gm/mel/am/mvv

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes