Conteúdo publicado há 20 dias

Philips anuncia acordo de R$ 5,6 bi para encerrar processos nos EUA

A Philips anunciou nesta segunda-feira que aceitou pagar 1,1 bilhão de dólares (5,6 bilhões de reais) para encerrar os litígios nos Estados Unidos, onde enfrenta ações judiciais após ser obrigada a retirar do mercado os respiradores defeituosos para pessoas com problemas de sono.

O grupo neerlandês afirmou em um comunicado que alcançou um acordo com os demandantes "para solucionar o litígio de danos pessoais e a ação coletiva de monitoramento médico para acabar com a incerteza associada ao litígio nos Estados Unidos".

A empresa anunciou a retirada do mercado das máquinas 'DreamStation' para apneia do sono em 2021.

Os pacientes enfrentavam o risco de inalar ou tragar pedaços de espuma tóxica à prova de som, o que poderia provocar irritação e dores de cabeça. O grupo também mencionou um risco "potencial" de câncer a longo prazo.

"O acordo cobre as reclamações apresentadas nos tribunais americanos e as possíveis reclamações apresentadas ao registro do censo", afirmou a empresa.

Segundo os termos do acordo, o pagamento será efetuado em 2025, informou a Philips.

A empresa anunciou em janeiro um prejuízo líquido de 463 milhões de euros (496 milhões de dólares, 2,5 bilhões de reais) em 2023 e a interrupção das vendas nos Estados Unidos de dispositivos respiratórios para a apneia do sono.

O grupo alcançou um acordo em setembro com algumas filiais americanas para encerrar as reclamações por perdas econômicas, mas não havia solucionado as reclamações por danos pessoais ou acompanhamento médico.

Deixe seu comentário

Só para assinantes