FMI pede que se facilite a transição para a energia verde e que se aproveite os acordos da COP28

WASHINGTON DC, 31 de janeiro de 2024 (WAM) -- O Fundo Monetário Internacional (FMI, na sigla em inglês) enfatizou que a cooperação é necessária para mitigar os efeitos das mudanças climáticas e facilitar a transição para a energia verde, com base em acordos recentes na Conferência das Partes de 2023 da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28).

O FMI - em seu World Economic Outlook Update - destacou a importância de fortalecer a resiliência por meio da cooperação multilateral, observando que a cooperação intensificada em áreas de interesse comum é vital para mitigar os custos da separação da economia mundial em blocos. O relatório acrescentou que a proteção do transporte de minerais essenciais, a restauração da capacidade da Organização Mundial do Comércio de resolver disputas comerciais, a garantia do uso responsável de novas tecnologias potencialmente perturbadoras, a atualização das estruturas regulatórias domésticas e a harmonização dos princípios globais são outras prioridades.

Como a inflação está caindo em direção aos níveis da meta em todas as regiões, a prioridade de curto prazo para os bancos centrais é proporcionar uma aterrissagem suave, sem reduzir as taxas prematuramente nem atrasar muito essa redução, explicou o documento.

Como os impulsionadores e a dinâmica da inflação diferem entre as economias, as necessidades de políticas para garantir a estabilidade de preços são cada vez mais diferenciadas. Ao mesmo tempo, em muitos casos, em meio ao aumento da dívida e à limitada margem de manobra orçamentária, e com a inflação em declínio e as economias mais capazes de absorver os efeitos do aperto fiscal, é necessário um foco renovado na consolidação fiscal. A intensificação das reformas que aumentam a oferta facilitaria a redução da inflação e da dívida e permitiria um aumento duradouro nos padrões de vida.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes