Índice Mundial de Contêineres da Drewry cai 4% para USD 3.824 por contêiner de 40 pés nesta semana

DUBAI, 1º de fevereiro de 2024 (WAM) -- O Índice Mundial de Contêineres da Drewry (WCI, na sigla em inglês), um índice composto de taxas de frete de contêineres em oito rotas principais de e para os EUA, Europa e Ásia, diminuiu 4%, para USD 3.824 por contêiner de 40 pés nesta semana. Esse nível ainda é 88% maior do que o registrado na mesma semana do ano passado. A queda desta semana ocorre após oito ganhos semanais consecutivos.

As taxas de frete marítimo registraram aumentos significativos durante o último trimestre do ano passado, encerrando a tendência de queda que vinha registrando antes disso. Os preços continuaram a subir, iniciando o novo ano com aumentos excepcionais de mais de 100% em muitas rotas.

O nível do índice de USD 3.824 por contêiner de 40 pés é 169% maior do que a média de 2019 de USD 1.420.

O índice composto médio desde o início do ano é de USD 3.461 por contêiner de 40 pés, o que é USD 778 mais alto do que a média de 10 anos de USD 2.684.

Vale a pena observar que as taxas médias de frete nos últimos anos foram infladas significativamente durante a pandemia da COVID-19 entre 2020 e 2022.

Durante a semana, as tarifas de frete de Xangai para Gênova diminuíram 8%, ou USD 517, para USD 5.848 por contêiner de 40 pés, seguidas pelas tarifas de Xangai para Roterdã e Roterdã para Xangai, que diminuíram 6% para USD 4.661 e USD 964 por unidade, respectivamente.

Da mesma forma, as tarifas de Los Angeles para Xangai diminuíram 4%, ou USD 28, para USD 734 por contêiner de 40 pés.

Por outro lado, as tarifas de Nova York para Roterdã aumentaram 3%, ou USD 20, para USD 635 por contêiner.

De acordo com o índice Drewry, as tarifas de frete de Xangai para Los Angeles aumentaram 2%, ou USD 77, para USD 4.421 por contêiner de 40 pés, seguidas pelas tarifas de Roterdã para Nova York, que aumentaram 1%, ou USD 13, para USD 1.589 por contêiner, enquanto os preços das rotas de Xangai para Nova York permaneceram estáveis.

Continua após a publicidade



Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes