MC-21: o superavião com que a Rússia quer quebrar o domínio da Airbus e da Boeing nos céus

  • Sputnik

O MC-21, um avião que promete ser mais veloz e voar mais longe que seus rivais, é a grande aposta da Rússia para recuperar terreno perdido no mercado da aviação civil.

A aeronave azul e branca é fabricada pela empresa aeroespacial estatal Irkut e é nada menos que o primeiro avião de passageiros de média capacidade desenvolvido pela Rússia no século 21, de acordo com a mídia do país.

O MC-21 foi apresentado esta semana em uma cerimônia marcada pela presença do primeiro-ministro, Dimitri Medvedev, em um hangar da Irkut na região da Sibéria.

"É uma grande vitória da nossa indústria de aviação e de nossos cientistas, engenheiros e trabalhadores", disse Medvedev.

Seis mil quilômetros

Assim como seus rivais diretos no segmento de mercado - o Boeing 737 e o Airbus 320 -, o MC-21 é movido por duas turbinas e tem fuselagem de corredor único. Pode cobrir distâncias de até 6 mil km, autonomia maior que a do Boeing 737, mas menor que a do Airbus 320 (6,4 mil km). Dependendo do modelo, poderá transportar entre 165 e 211 passageiros.

Segundo a Irkut, a aeronave será até 15% mais eficiente que os rivais e terá custos operacionais 20% menores. Cada unidade será vendida a US$ 35 milhões, quase três vezes menos que um Airbus e quase metade do preço de um Boeing 737.

Medvedev afirmou que o novo avião, que ainda está em fase de testes e só deverá ser comercializado a partir de 2018, será "confiável e eficiente". O premiê disse estar convencido de que o MC-21 ajudará a Rússia a quebrar o duopólio da americana Boeing e da anglo-francesa Airbus no setor.

A Rússia também espera reduzir a dependência de sua própria frota destes modelos.

O MC-21 substituirá os antigos modelos da era soviética, incluindo o Tupolev Tu-204 e o Yak-40. A nova aeronave está sendo construída com base em uma liga de alumínio e titânio, que reduz seu peso e o consumo de combustível.

Primeiros voos

A Irkut diz já ter recebido 175 encomendas de aeronoves, 50 delas da companhia aérea estatal russa Aeroflot, que espera receber as primeiras unidades a partir do final de 2018. Os primeiros voos de teste deverão ocorrer já no ano que vem.

Os planos da Irkut são de fabricar 20 unidades anuais a partir de 2020 e de amplicar a produção para 70 por ano em 2023.

Apesar do discuso ufanista russo, pelo menos um terço das peças do MC-21 são fabricadas no exterior. Alguns modelos terão motores russos, ainda em desenvolvimento, ao passo que outros usarão propulsores da marca americana Pratt & Whitney.

Uma comparação entre os três aviões:

MC-21

  • Fabricante: Irkut Corporation (Rússia)
  • Quantidade máxima de passageiros: 211
  • Autonomia: 5.500 - 6.000 km
  • Primeiro voo: 2018 (previsão)

Airbus 320

  • Fabricante: Airbus (França - Reino Unido)
  • Quantidade máxima de passageiros: 189
  • Autonomia: 6.480 km
  • Primeiro voo: 1987

Boeing 737

  • Fabricante: Boeing (EUA)
  • Quantidade máxima de passageiros: 186
  • Autonomia: 4.600 km
  • Primeiro voo: 1967

Gigante A380 faz primeiro voo comercial para o Brasil

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos