PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Facebook tem menos usuários entre adolescentes em 2014

Sarah Frier

19/12/2014 11h16

19 de dezembro (Bloomberg) - O Facebook Inc. está se tornando cada vez menos descolado, pelo menos para os adolescentes.

Um relatório de ontem da Frank N. Magid Associates Inc. descobriu que o número de usuários de redes sociais na faixa de 13 a 17 anos no Facebook caiu de 95 por cento em 2012 e 94 por cento em 2013 para 88 por cento neste ano. No mesmo período, o Twitter Inc. e os aplicativos de mensagem se tornaram mais populares nessa faixa etária, de acordo com a pesquisa.

A empresa com sede em Menlo Park, Califórnia, advertiu pela primeira vez que os adolescentes não estavam utilizando seu site com tanta frequência há um ano. O Facebook parou de falar sobre o uso entre adolescentes em suas apresentações de resultados depois que a revelação do ano passado alarmou os investidores. Embora a questão tenha sido praticamente esquecida enquanto a receita da empresa com publicidade batia recordes, ela se tornou uma preocupação maior agora, de acordo com Tero Kuittinen, diretor administrativo da Magid em Nova York.

"É só olhar para o Facebook para ver que alguma coisa mudou mesmo em 2014", disse Kuittinen. "Se as crianças estão começando a passar grande parte do tempo usando aplicativos de mensagens, isso com certeza vai prejudicar alguém".

Entre os usuários na faixa de 13 a 17 anos, o uso do Twitter subiu 2 pontos porcentuais e chegou a 48 por cento, de acordo com o relatório.

Embora mais pessoas usem o Facebook e seu aplicativo de mensagem do que o de qualquer outro concorrente, a base de usuários da empresa tende a ser mais velha, pois 55 por cento dos usuários do Facebook Messenger têm em volta de 37 anos. De acordo com o mesmo indicador, 86 por cento dos usuários do Snapchat Inc. e 83 por cento dos usuários do KikInteractive Inc. têm menos de 37 anos. O Facebook tentou comprar o Snapchat no ano passado por mais de US$ 3 bilhões, mas a oferta foi recusada.

Vanessa Chan, porta-voz do Facebook, não quis fazer comentários sobre o relatório da Magid.

Confiança e diversão

Um dos motivos da diminuição do uso do Facebook entre adolescentes é a preocupação de que o serviço talvez não seja confiável. Apenas 9 por cento dos consultados descreveram o site como "seguro" ou "confiável", ao passo que quase 30 por cento dos participantes disseram que usariam essas palavras para falar do Pinterest. O Pinterest também foi considerado o mais "divertido", com 40 por cento, contra 18 por cento para o Facebook.

"O Facebook está tão profundamente arraigado na vida das pessoas que ele vai se esvair lentamente", disse Kuittinen. "As pessoas começam a ficar vagamente insatisfeitas e, depois de um tempo, deixam de usar".

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, vem trabalhando para diversificar a oferta da empresa além do principal aplicativo do Facebook. Ele adquiriu o Instagram, aplicativo de compartilhamento de fotos, em 2012 e neste ano comprou o WhatsApp Inc., que tem um aplicativo de mensagens, por US$ 18 bilhões.

Título em inglês: Facebook Sees Further Decline in Usage Among Teenagers in 2014

Para entrar em contato com o repórter: Sarah Frier, em São Francisco, sfrier1@bloomberg.net