Temor por terrorismo reativa demanda por pacotes turísticos

Richard Weiss

(Bloomberg) -- A Thomas Cook Group, empresa britânica inventora dos pacotes turísticos, disse que a preocupação dos clientes com os ataques terroristas está provocando um aumento da demanda por viagens organizadas porque os turistas temem ficar presos no exterior sozinhos.

Embora os ataques a turistas na Tunísia, no Egito e em Istambul, assim como os assassinatos em Paris, tenham levado algumas pessoas a não fazerem reservas para as férias de verão, aqueles que continuam dispostos a viajar estão optando cada vez mais por ofertas que incluem voos, transporte para o aeroporto e hospedagem, disse o CEO Peter Fankhauser na quinta-feira.

"As pessoas estão comprando mais pacotes all-inclusive", disse ele, em uma entrevista coletiva. "Isso é consequência do ambiente volátil e do fato de que nossos clientes estejam vendo que nós realmente cuidamos deles quando há uma crise, como na Tunísia ou em Sharm El Sheikh".

O ressurgimento dos pacotes turísticos poderia frear o aumento das viagens independentes, que foram impulsionadas pela expansão das empresas aéreas de baixo custo e das agências de viagens on-line. As operadoras de turismo, cuja história começou há 175 anos com os primeiros tours ferroviários organizados pela Thomas Cook, dizem que são mais eficazes no momento de lidar com uma crise ou evacuar clientes pelo fato de contarem com representantes no lugar turístico.

Menos reservas

Os turistas foram transformados em alvos em muitos dos últimos ataques terroristas. Um homem armado matou 38 pessoas, a maioria de origem britânica, em junho passado, na cidade tunisiana de Sousse, sendo que 33 delas eram clientes da rival da Thomas Cook, a TUI AG. Um ataque suicida em Istambul matou 10 alemães no mês passado e um jato cheio de turistas russos explodiu após a decolagem em Sharm El Sheikh, no Egito, em outubro, e se suspeita de um atentado com bomba.

A TUI reportou uma mudança similar em direção aos pacotes turísticos depois que a erupção de um vulcão na Islândia, em 2010, fez com que as empresas aéreas cancelassem mais de 100.000 voos em meio ao temor de que as cinzas pudessem travar os motores. O fechamento do espaço aéreo no norte da Europa deixou milhares de pessoas presas em resorts no Mediterrâneo e em todo o Atlântico.

As reservas para este verão estão em baixa de 5 por cento por enquanto, disse a Thomas Cook, com 29 por cento da oferta total da empresa vendida até o momento. Fankhauser disse que houve uma redução de 29 por cento na oferta para a Turquia após as mortes em Istambul e mais leitos foram adicionados no Mediterrâneo ocidental, principalmente na Espanha. A TUI também informou nesta semana que a demanda turca havia caído.

A receita básica no período de três meses que terminou no dia 31 de dezembro subiu 1 por cento, para 1,41 bilhão de libras (US$ 2 bilhões), com o prejuízo básico encolhendo para 40 milhões de libras, disse a Thomas Cook em um comunicado. As operadoras de turismo tradicionalmente perdem dinheiro na temporada de inverno.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos