Bolsas

Câmbio

CEO da Rolls-Royce repensa custos de reparo devido à ira das companhias aéreas

Benjamin Katz

(Bloomberg) - Entre as manchetes sobre redução de dividendos e demissões na sexta-feira e o maior ganho da ação em 12 anos, o presidente da Rolls-Royce Holdings Plc, Warren East, apresentou nada menos do que uma revolução na fabricante britânica de turbinas para aeronaves.

East admitiu que pacotes completos de manutenção, que representaram importante vetor dos lucros desde que foram introduzidos há duas décadas, estão onerando aviões mais antigos, ao limitar as opções de renovação e prejudicar os preços de revenda. As empresas aéreas agora buscam um modelo de pagamento por serviço em turbinas de jatos usados, disse ele.

Os contratos para reparos são responsáveis por quase dois terços do lucro da divisão de turbinas da Rolls-Royce. A companhia com sede em Londres geralmente vende turbinas com prejuízo, mas cerca de 80 por cento dos compradores assinam contrato para o pacote de renovação chamado TotalCare, que proporciona margem elevada.

No caso de turbinas antigas que os clientes vão manter por um período relativamente limitado, amarrar um acordo de serviço de longo prazo não faz sentido", disse East durante teleconferência com analistas na sexta-feira.

O executivo alertou em novembro que a menor utilização de aviões mais

velhos com turbinas Rolls contribuirá para um impacto nos lucros de 350

milhões de libras esterlinas (US$ 507 milhões) em 2016.

Plano Flex

A Rolls está lidando com a questão por meio da nova oferta TotalCare Flex, que dá mais flexibilidade às companhias aéreas em termos de uso do serviço e escolha de peças de reposição que podem custar o dobro do que o fabricante cobraria diretamente. A Cathay Pacific Airways Ltd. e a South African Airways estão entre as primeiras clientes. Há outro pacote, chamado SelectCare, que cobre turbinas novas e representa um meio termo entre o TotalCare e a manutenção a pedidos. A American Airlines foi a primeira cliente anunciada do produto, em 13 de janeiro.

As maiores empresas aéreas também ganharam o direito de supervisionar o trabalho, lideradas pela Delta Air Lines Inc., que recebeu em outubro aprovação da Rolls para sua divisão de manutenção. No ano passado, a empresa americana informou que o excesso de aeronaves de cabine larga havia derrubado o preço de modelos 777 com 10 anos de idade para US$ 10 milhões. A medida significa a possibilidade de desmanche das turbinas para obtenção de peças, em lugar da venda dos jatos por preço irrisório.

A Rolls-Royce também está incentivando a concorrência entre empreendimentos de serviço, especialmente no Sudeste Asiático, onde companhias como Malaysian Airlines e Thai Airways International PCL têm muitos aviões parados.

Residual menor

Um jato 777-200ER, da Boeing Co., com turbina Rolls e 15 anos de idade vale US$ 2 milhões a menos do que um modelo com equipamento General Electric Co., de acordo com a consultoria de avaliação Oriel. East quer lidar com a situação e minimizar o impacto sobre o negócio TotalCare, que contribui com uma parcela significativa dos lucros.

"Se entregarmos valor real, temos chance bem maior na ponta final, na hora de assinar contratos de longo prazo", afirmou East, acrescentando que é necessário relaxar os vínculos dos contratos de renovação porque o número de turbinas Rolls vai dobrar com a aceleração da produção de jatos Airbus 350 e Boeing 787.

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos