Bolsas

Câmbio

Cinco assuntos que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) -- Hoje saíram dados de emprego nos EUA e a Arábia Saudita está planejando a vida depois do petróleo. Esses são alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados hoje.

Payroll

O Departamento do Trabalho publicou os dados sobre emprego de março nos EUA. Foram criadas 215.000 vagas, a mediana de expectativas dos economistas consultados pela Bloomberg era de 205.000 empregos criados no mês. Mohamed El-Erian diz que os investidores também deveriam prestar atenção à participação da força de trabalho e à razão entre emprego e população.

Arábia Saudita planeja vida depois do petróleo

Em conversa exclusiva de cinco horas com a Bloomberg, o vice-príncipe-herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, delineou os planos de seu país para o fim da era do petróleo, que incluem a criação do maior fundo soberano de investimento para os ativos mais apreciados do reino. Ele disse que eles irão vender uma participação "de menos de 5 por cento" na empresa estatal Saudi Arabian Oil. em mercados locais até 2018, medida que possivelmente exponha os ativos que suportam a economia inteira do país a um exame sem precedente. O príncipe-herdeiro também disse que a Arábia Saudita congelará sua produção de petróleo só se o Irã e outros grandes produtores fizerem o mesmo.

Dados do mundo

Hoje não é um dia importante apenas para os dados dos EUA. Serão publicados números no mundo inteiro para dar uma imagem rápida da economia global em geral. Ontem à noite no Japão, o índice Tankan de confiança entre grandes fabricantes não atingiu as expectativas dos economistas de uma leitura de 8 pontos e marcou 6 pontos para março, o nível mais baixo desde meados de 2013. O indicador oficial das fábricas da China deu um salto inesperado para 50,2 pontos no mesmo mês, o patamar mais alto desde novembro de 2014, e o índice PMI não manufatura aumentou para 53,8. A Markit Economics disse que seu Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) para a zona do euro subiu de 51,2 em fevereiro para 51,6, enquanto que os preços para os bens das fábricas sofreram a maior queda desde 2009. Manufatura no Reino Unido cresceu menos que o previsto. Também chegarão mais dados sobre os EUA, já que o PMI manufaturas da Markit será publicado às 9h45, horário de Nova York, e o relatório de ISM manufatura e sentimento de Michigan estão agendados para às 10 horas.

Mercados em queda

As bolsas na Ásia recuaram depois da decepção com os dados do Japão. O índice MSCI Asia Pacific recuou 2,3 por cento e o índice Topix do Japão perdeu 3,4 por cento. As ações europeias, que acabam de encerrar o pior primeiro trimestre desde 2009, também estão caindo hoje, com um recuo de 1,5 por cento do índice Stoxx Europe 600 até as 10h52, horário de Londres. Os futuros do S&P 500 também caíram 0,3 por cento.

BCE começa novo programa de compras

O Banco Central Europeu começou uma nova rodada de aquisição de ativos nesta manhã. O total mensal comprado pelo banco aumentou para 80 bilhões de euros e passou a incluir bonds corporativos pela primeira vez. A emissão de bonds corporativos denominados em euros já se encaminha para um recorde. Um pouco contra o esperado, porém, o euro não está enfraquecendo e acaba de encerrar seu trimestre mais forte em cinco anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos