Bolsas

Câmbio

Irã não tem pressa em negociar limite à produção de petróleo

Anthony DiPaola

(Bloomberg) -- O Irã diz que está quase pronto para conversar com outros membros da Opep sobre limitar a produção de petróleo em um momento em que as exportações do país estão voltando aos níveis registrados antes que as sanções internacionais paralisassem as vendas de petróleo bruto. Morgan Stanley e Barclays dizem que por enquanto não há previsão de acordo.

Como os preços subiram mais de 60 por cento em relação ao piso de 12 anos registrado em janeiro, talvez não seja necessário que os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo realizem uma ação conjunta, de acordo com Miswin Mahesh, analista do Barclays em Londres. O Morgan Stanley afirma que os preços mais altos diminuem a urgência para que a Opep entre em ação.

"O mercado caminha para o equilíbrio, mas os preços mais altos poderiam desacelerar esse processo", disse Mahesh em uma entrevista por telefone na segunda-feira. "Seria realmente do interesse deles a longo prazo equilibrar o mercado de petróleo se os preços do petróleo sobem rápido demais?".

O país do Golfo Pérsico dobrará as exportações de petróleo neste mês, para 2 milhões de barris diários, em comparação com as vendas antes de as sanções serem suspensas em janeiro, disse o ministro do Petróleo, Bijan Namdar Zanganeh, em um discurso em Teerã no domingo. Elevar as vendas para o patamar registrado antes das sanções poderia preparar o terreno para que o Irã e outros membros da Opep negociem limites à produção já daqui a um ou dois meses, disse Rokneddin Javadi, diretor administrativo da National Iranian Oil, na quinta-feira.

Tentativa de acordo

O Irã exportou cerca de 2 milhões de barris por dia em 2011, antes de as restrições impostas pelos EUA e pela União Europeia forçarem vários países a não comprarem do Irã, de acordo com a Joint Organisations Data Initiative. O Irã vendeu cerca de metade dessa quantidade quando as sanções entraram em vigor, disse Zanganeh no domingo. O país produziu 3,5 milhões de barris de petróleo bruto por dia em abril, em comparação com cerca de 2,8 milhões no ano anterior, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

O aumento da produção e das exportações iranianas é baixista para os preços do petróleo porque a produção está voltando mais rapidamente que o esperado, disse Adam Longson, analista do Morgan Stanley, em um relatório enviado por e-mail na segunda-feira. A produção de petróleo bruto e de condensado, de cerca de 4,2 milhões de barris diários, é 800.000 barris superior à que o país bombeava em novembro e excede o consenso estimado sobre a quantidade que o Irã adicionaria ao mercado, de acordo com o relatório.

"O Irã pode estar disposto a participar de um congelamento, mas só porque a produção superou as expectativas", disse Longson.

(Com a colaboração de Manus Cranny, Sharon Cho e Hashem Kalantari)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos