Calotes de empresas na China travam refinanciamento de títulos

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Os calotes e os cancelamentos de emissões de dívida estão começando a travar a máquina de refinanciamento de títulos da China.

As empresas chinesas emitiram 382,7 bilhões de yuans (US$ 58,5 bilhões) em notas no mercado interno neste mês, 11% a menos que no mesmo período de abril e 57% a menos que em março, mostram dados compilados pela agência de notícias Bloomberg.

Faltando apenas oito dias de negociação para o fim do mês, a captação de recursos poderá ficar abaixo do recorde de 547,3 bilhões de yuans em dívidas próximas do vencimento. Isto representaria uma mudança em relação a abril, quando as vendas ultrapassaram os vencimentos em 83%, e a março, quando foram quase três vezes mais elevadas.

A debilidade do mercado de títulos corporativos, com um volume de US$ 3 trilhões, testará a determinação do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, de acabar com as chamadas empresas zumbis, que estão freando o crescimento da segunda maior economia do mundo.

Pelo menos 10 emissoras deixaram de cumprir suas obrigações de dívidas neste ano no mercado interno, enquanto 153 empresas chinesas cancelaram 175 bilhões de yuans em emissões domésticas neste trimestre.

A Shandong Iron & Steel Group, que cancelou uma oferta de títulos de 3 bilhões de yuans em 4 de maio, tem 3 bilhões de yuans em títulos a vencer neste mês e 30 bilhões de yuans a pagar no ano.

"Muitas empresas chinesas dependem de novos empréstimos para pagar suas dívidas", disse Liu Dongliang, analista sênior do China Merchants Bank em Shenzhen. "Se não conseguirem o dinheiro que necessitam, mais empresas entrarão em default".

Necessidades de refinanciamento

A Shandong Iron & Steel Group, que tem rating AAA, não respondeu a três telefonemas da Bloomberg.

As empresas endividadas estão tendo dificuldades para conseguir financiamentos estáveis e de longo prazo.

As vendas de títulos no mercado interno com vencimento em um ano ou menos representaram 72% das emissões de produtoras chinesas de carvão e aço entre maio de 2015 e abril de 2016, porque muitas delas não conseguiram vender dívidas com vencimentos mais longos, segundo a agência de classificação de risco Fitch Ratings.

A maioria dos recursos foi usada para o refinanciamento de notas a vencer, segundo relatório da Fitch de 13 de maio.

"Apenas as melhores empresas, com rentabilidade sólida ou perfis de crédito confiáveis, conseguem vender títulos", disse Qiu Xinhong, gerente de recursos em Shenzhen da First State Cinda Fund Management, que administra 11 bilhões de yuans. "A confiança não será recuperada no curto prazo".

As empresas que foram capazes de vender títulos neste mês tiveram que oferecer um prêmio de rentabilidade considerável.

A Shanxi Luan Mining Group, produtora de carvão da província de Shanxi, com rating AAA, vendeu 1,5 bilhão de yuans em notas de cinco anos com cupom de 6,8% em 9 de maio, antes do vencimento de 2 bilhões de yuans em títulos, em 22 de maio. O rendimento foi 319 pontos-base mais elevado que a média para dívidas de classificação semelhante no mercado secundário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos