Bolsas

Câmbio

Pemex discute com petroleiras exploração no Golfo do México

Adam Williams

(Bloomberg) -- A Petróleos Mexicanos, em dificuldades, está negociando com Exxon Mobil, Total e Chevron parcerias para desenvolver petróleo de águas profundas no Golfo do México.

A Pemex também pode iniciar discussões com a Statoil, que tem sede em Oslo, segundo assessores de imprensa que pediram anonimato devido à política da empresa. A Pemex busca convênios de Áreas de Mútuo Interesse para avaliar se as empresas têm oportunidades de trabalhar juntas em áreas offshore.

As negociações indicariam que grandes petroleiras do mundo estão interessadas em se associar à Pemex para produzir as reservas subdesenvolvidas de petróleo do país ou em apresentar oferta em conjunto com a operadora estatal mexicana nos primeiros leilões de águas profundas da história do país, em dezembro.

A Pemex, que adiou investimentos em campos de águas profundas neste ano em meio a um corte de US$ 5,5 bilhões no orçamento, reiterou que busca se associar com as maiores produtoras do mundo para desenvolver as reservas de petróleo do México, estimadas pela reguladora do setor no país em 10,24 bilhões de barris no fim do ano passado.

"Eles usarão as ferramentas da reforma energética para isso", disse Nymia Almeida, executiva sênior de crédito da Moody's, em conferência em Nova York, quando questionada sobre a formação de parcerias pela Pemex e as vendas de ativos que a empresa pretende fazer. "Qualquer acordo seria melhor que nenhum, mesmo se começar pouco a pouco".

Hakon Fonseca Nordang, chefe de comunicação da Statoil nos EUA e no México, preferiu não comentar sobre qualquer discussão, dizendo que a Statoil e a Pemex mantêm há anos um acordo geral de cooperação envolvendo intercâmbio em pesquisa e tecnologia entre as duas empresas.

Scott Silvestri, porta-voz da Exxon, preferiu não comentar, assim como Isabel Ordoñez, porta-voz da Chevron na América Latina.

Leilão de águas profundas

O México espera captar US$ 44 bilhões em investimentos em seu primeiro leilão da história de áreas em águas profundas no Golfo do México, programado para 5 de dezembro. O país leiloará 10 áreas na região de Perdido, perto da fronteira marítima com os EUA, e em Cuenca Salina, na parte sul do Golfo.

Setenta e seis por cento das reservas de petróleo potenciais do país estão localizadas em águas profundas no Golfo do México, segundo o ministro da Energia, Pedro Joaquín Coldwell. A Pemex, a Statoil, a Chevron e a Exxon estão entre as 16 empresas que participam do processo de qualificação para apresentar proposta nos leilões de águas profundas.

--Com a colaboração de Amy Stillman Joe Carroll e Asjylyn Loder 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos