Bolsas

Câmbio

Won registra maior alta desde 2010 e Fed reanima moedas da Ásia

Jung Park

(Bloomberg) -- As moedas que vinham registrando os maiores prejuízos da Ásia parecem vitoriosas nesta semana. A redução das apostas nos aumentos das taxas de juros pelo Federal Reserve ajudaram a empurrar o won sul-coreano -- moeda de pior desempenho da região em abril e maio após o ringgit malaio -- em direção ao maior avanço desde 2010.

O aumento de 1,8 por cento do won nesta terça-feira na abertura dos mercados sul-coreanos após um feriado superou até mesmo o avanço de 1,2 por cento do ringgit registrado na segunda-feira. As duas moedas ainda acumulam desvalorização de pelo menos 1,6 por cento desde 31 de março em um momento de desaceleração da economia da Coreia do Sul e de escândalos políticos e calote de um fundo de investimento estatal na Malásia.

Os investidores estrangeiros foram compradores líquidos de ações sul-coreanas nesta terça-feira, enviando o indicador de referência ao fechamento mais elevado em quase seis semanas em um momento em que o recuo das apostas nos aumentos dos juros dos EUA diminuem a preocupação com saídas de capital. Isso também deu ao Banco da Coreia mais espaço para reduzir os custos dos empréstimos em meio a 17 meses de queda nas exportações, embora 17 dos 18 economistas participantes de uma pesquisa da Bloomberg não prevejam mudanças nos juros do país, atualmente em uma mínima recorde de 1,5 por cento, na reunião de quinta-feira.

"O mercado agora descartou o aumento dos juros pelo Fed em junho e há quem veja dificuldades até mesmo em um aumento em julho", disse Ha Keon Hyeong, economista da Shinhan Investment em Seul. "Isso provocou impacto no dólar".

Especulação sobre os juros

O won subiu 1,8 por cento, para 1.162,65 por dólar, no fechamento do mercado às 15 horas em Seul, maior ganho desde junho de 2010, mostram preços de bancos locais compilados pela Bloomberg. A moeda chegou a 1.161,38, nível mais forte desde 6 de maio. O índice de ações Kospi subiu 1,3 por cento e os yields dos títulos soberanos de três anos caíram dois pontos-base, para um nível de fechamento sem precedentes, de 1,41 por cento.

As atas da reunião de maio do Banco da Coreia, quando houve a decisão de manter os juros, informaram que um dos sete membros do conselho defendeu um corte a "curto prazo". Os traders de swaps veem a taxa básica em 1,31 por cento em três meses, indicando que é possível uma redução em julho em um momento em que o país busca reestruturar sua indústria da navegação.

O won terá dificuldades para subir além de 1.150 devido à especulação de que o Banco da Coreia flexibilizará sua política nos próximos meses, disse Jeon Seung Ji, analista de futuros da Samsung Futures em Seul.

Título em inglês: Won Gains Most Since 2010 as Fed Odds Revive Biggest Asia Losers

Para entrar em contato com o repórter: Jung Park em Seul, jpark710@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos