BB contrata JPMorgan para vender fatia no Patagonia, diz fonte

Cristiane Lucchesi, Pablo Gonzalez e Francisco Marcelino

(Bloomberg) -- O Banco do Brasil, maior banco da América Latina em ativos, contratou o JPMorgan para ajudar a vender uma participação em sua unidade argentina, segundo uma pessoa com conhecimento direto sobre o assunto.

A participação no Banco Patagonia iria para investidores estratégicos ou as ações seriam vendidas em uma oferta pública, disse a pessoa, que pediu anonimato porque o assunto é privado.

O tamanho da participação a ser vendida não está definido, disse a pessoa. O Itaú Unibanco Holding SA poderia considerar uma proposta pelo Patagonia, disse uma outra pessoa familiarizada com o assunto.

O Banco do Brasil, com ativos totais de R$ 1,4 trilhão (US$ 430 bilhões), precisa levantar capital para enfrentar o aumento das perdas com inadimplência em meio à recessão brasileira.

O banco possui cerca de 58,6% do Banco Patagonia, que tem um patrimônio total de cerca de US$ 2,3 bilhões, segundo a bolsa de valores da Argentina. O Patagonia é o décimo primeiro maior banco da Argentina, com 55,8 bilhões de pesos em ativos, segundo o banco central do país.

"O Banco do Brasil SA está ficando sem opções para suportar o impacto da crise econômica do Brasil sobre os resultados", escreveram Jonathan Tyce e Arjun Bowry, analistas da Bloomberg Intelligence. Se a preocupação com o capital continuar, a venda de ativos pode ser necessária, escreveram.

Representantes do JPMorgan e do Banco do Brasil preferiram não comentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos