Bolsas

Câmbio

Só para adultos, novo cassino Wynn Palace eleva aposta no luxo

Daniela Wei

(Bloomberg) -- Bem-vindo ao novo resort de US$ 4,2 bilhões de Steve Wynn em Macau: uma meca de apostas e entretenimento que o bilionário diz estar construindo "para adultos".

Aos 74 anos, o fundador e CEO da Wynn Resorts, que ajudou a transformar a avenida Las Vegas Strip em destino internacional dos jogos de azar nos anos 1990, está elevando o luxo a outro patamar no Wynn Palace, embora o governo de Macau esteja tentando reinventar o maior centro de jogos de azar do mundo como um playground para turistas com foco nas famílias.

O cassino será o projeto mais caro do bilionário até o momento, com gôndolas com ar-condicionado ao redor de um lago com um show de fontes de água de US$ 100 milhões sincronizado com música. O spa oferece um tratamento de beleza de US$ 450 que utiliza folhas de ouro e diamante triturado. Cerca de US$ 200 milhões em obras de arte e antiguidades chinesas, incluindo um quarteto de vasos raros da dinastia Qing, do século 18, serão exibidos por toda a propriedade.

"Há lugares melhores para as crianças do que Macau e Las Vegas", disse Wynn, em entrevista em Macau, na segunda-feira, antes da inauguração do resort, marcada para 22 de agosto. "Todo esse espaço para convenções, reuniões e entretenimento é voltado a pessoas de 21 anos ou mais".

As autoridades de Macau, único lugar da China onde os cassinos são permitidos, têm procurado estimular as operadoras a construírem resorts que ofereçam mais opções de entretenimento além dos jogos de azar. A medida foi tomada depois que a receita com as apostas caiu por 26 meses seguidos em julho após o início da repressão à corrupção na China, que afastou os apostadores VIP, acostumados às apostas altas.

As ações da Wynn Macau subiram cerca de 38 por cento nas negociações em Hong Kong neste ano, e a empresa controladora Wynn Resorts teve um aumento de aproximadamente 50 por cento, subindo mais que os índices de referência em meio à antecipação de uma iminente recuperação de Macau. A Wynn Macau chegou a cair 1,4 por cento na quarta-feira, para 12,40 dólares de Hong Kong. A Wynn Resorts teve um declínio de 2,2 por cento, para US$ 101,42, no fechamento de terça-feira em Nova York.

Ao contrário de Wynn, empresas de cassinos como a Melco Crown Entertainment e a Sands China, de Sheldon Adelson, têm corrido para enfatizar que seus projetos são voltados à atração de apostadores recreativos e suas famílias. As operadoras estão buscando uma diversificação e um número maior dos chamados hóspedes do mercado de massa, porque o número de grandes apostadores que gastam milhões de dólares a cada visita tem caído.

Diferentemente de Adelson e do CEO da MGM, James Murren, que disseram que os jogos de azar em Macau estão se recuperando, Wynn optou por manter a cautela.

"Os últimos dois lugares que abriram não fizeram o mercado crescer, fizeram? Não. Este fará? Boa pergunta", disse Wynn. "Teremos uma resposta em setembro ou outubro. Eu também estou ansioso para saber".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos