Bolsas

Câmbio

Sem visitantes, Museu da Normandia vende tanques do 'Dia D'

Ania Nussbaum

(Bloomberg) -- Vende-se tanques em boas condições, alguns usados durante o "Dia D".

O Normandy Tank Museum leiloará sua coleção completa no mês que vem e fechará as portas por não ter conseguido atrair visitantes suficientes. A venda inclui tanques, veículos militares, caminhões, aeronaves e motocicletas, muitos restaurados e em bom estado de funcionamento.

Mais de 40 veículos blindados, junto com milhares de itens militares usados durante a Segunda Guerra Mundial e dezenas de manequins com trajes de batalha completos serão vendidos em 18 de setembro pela Artcurial, uma casa de leilões de luxo com sede em Paris. A venda será realizada em Catz, cidade localizada a poucos quilômetros da praia de Utah, na Normandia, onde os aliados desembarcaram para libertar a região noroeste da Europa, ocupada pelos alemães, em junho de 1944.

"Nós achávamos que o museu atrairia mais gente", disse o cofundador do museu, Stéphane Nerrant, em entrevista por telefone. "Os ataques terroristas tiveram um impacto considerável na frequência de visitantes", disse ele, que preferiu não divulgar números. As greves de trabalhadores de refinarias francesas, que provocaram falta de combustível em maio e junho em todo o país, também prejudicaram as vendas de entradas, disse ele.

O museu foi aberto em 2013 com base na coleção particular do fundador Patrick Nerrant, pai de Stéphane, que começou a comprar veículos blindados da Segunda Guerra nos anos 1980.

Motores da 2a Guerra

A Segunda Guerra Mundial foi o primeiro conflito importante em que houve um uso extensivo de veículos motorizados.

Em comparação com a Primeira Guerra Mundial, "o uso de tanques aumentou consideravelmente durante a Segunda Guerra Mundial após um formidável esforço industrial", disse Frédéric Sommier, que administra o museu dedicado ao "Dia D" de Arromanches-les-bains, próximo dali. Por volta de 1939, os tanques haviam substituído a maioria dos cavalos usados durante a Primeira Guerra Mundial, disse ele. Os aviões também se tornaram mais comuns e foram usados para combinar ataques aéreos e terrestres, disse Sommier.

Além da coleção, o museu oferece passeios de tanque e voos sobre pontos históricos do "Dia D", como as praias onde até 4.400 soldados aliados perderam suas vidas em 6 de junho de 1944.

O museu de 3.000 metros quadrados também conta com sua própria oficina mecânica. A reforma de um tanque Sherman é estimada em 150.000 euros (US$ 160.000), mais mão de obra.

Confira alguns destaques do leilão:

Tanque M4 Sherman, de 1944

Preço estimado pela Artcurial: 250.000-400.000 euros (US$ 280.000 a US$ 450.000)

O M4 foi o tanque americano mais produzido durante a Segunda Guerra Mundial, com 50.000 unidades fabricadas. Foi batizado de Sherman pelos britânicos -- ele era distribuído por meio de um programa de abastecimento de guerra dos EUA para os aliados, incluindo a Comunidade Britânica -- em alusão a William Tecumseh Sherman, general americano do Exército da União durante a guerra civil dos EUA. Este exemplar foi restaurado pelo museu e está em condições de funcionamento.

Jeep Willys MB, de 1943

Preço estimado pela Artcurial: 15.000-25.000 euros (US$ 17.000 a US$ 28.000)

Este 4x4 está equipado com uma barra no para-choque dianteiro para cortar arame farpado, empregado pelo exército alemão na Normandia. Conta também com um descontaminador químico, um jerrican (galão para combustível), um balde de água, um suporte para metralhadora e um compartimento traseiro projetado para transportar os equipamentos dos soldados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos