Bolsas

Câmbio

Vento forte gera pagamento recorde a parques eólicos britânicos

Jessica Shankleman

(Bloomberg) -- Os parques eólicos escoceses receberam um montante recorde de 5,5 milhões de libras (US$ 7,2 milhões) para serem desligados neste mês. O motivo é que rajadas de vento fortes como um furacão produziram mais eletricidade do que a que poderia ser consumida.

Os ventos excepcionalmente fortes, que chegaram a 185 quilômetros por hora, varreram as Terras Altas da Escócia em 7 de agosto, em pleno verão, levando a empresa National Grid a pedir que as geradoras de energia reduzissem a produção, segundo Claire Spedding, gerente de operações comerciais da empresa em Londres. Devido ao clima, a operadora da rede de energia britânica pagou um total recorde de 7,3 milhões de libras, considerando a produção por meio de uma série de tecnologias.

"Foi uma tempestade perfeita: muito vento, muito sol, mas não tanto calor, na verdade", disse Spedding em entrevista por telefone. Os fortes ventos de 7 de agosto ocorreram em uma tarde de domingo em que o consumo energético da rede nacional também atingiu uma mínima recorde, disse ela.

O rápido crescimento das energias renováveis tem provocado um congestionamento de energia em dias particularmente ventosos ou ensolarados em todo o mundo. A National Grid às vezes paga às operadoras para que desliguem seus geradores para, dessa forma, equilibrar a rede. A empresa também paga às geradoras para que elevem a produção e, assim, consegue cobrir lacunas quando a demanda aumenta. Os ventos de 7 de agosto, que mereceram um alerta climático do Escritório de Meteorologia do Reino Unido, também interromperam os serviços de trens devido à queda de árvores.

Não são apenas os parques eólicos que recebem pagamentos por desligamentos ocasionais. A National Grid pagou 8,75 milhões de libras para outros tipos de geração, como hidrelétrica, nuclear e à base de petróleo, nos três primeiros meses do ano, contra 10,08 milhões de libras para a energia eólica, disse a empresa. A companhia também pode limitar o comércio com outros países por meio de interligações.

Na manhã do domingo 7 de agosto, a demanda energética atingiu uma mínima recorde em meio a temperaturas sazonais frescas durante um mês no qual muitas pessoas estão de férias.

"Quando as temperaturas ficam acima dos 25 graus, começamos a ver o impacto do uso do ar-condicionado", disse Spedding. "Mas nós realmente não chegamos a esse nível de temperatura".

Os parques eólicos receberam mais de 255 milhões de libras para desligarem seus geradores desde o início dos pagamentos, em 2010, segundo a National Grid. Spedding disse que os pagamentos custam menos do que a construção de uma rede de grandes dimensões capaz de gerenciar picos de energia em dias excepcionalmente ventosos.

"Embora aquele dia específico tenha custado muito dinheiro aos consumidores pelas restrições, trata-se de uma ocorrência relativamente rara", disse ela. "Ainda convém aos contribuintes gastar essa quantia em dinheiro para restringir a geração de energia em um dia em vez de construir uma rede com capacidade suficiente para lidar com essa quantidade de energia".

Para entrar em contato com o repórter: Jessica Shankleman em Londres, jshankleman@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Taís Fuoco

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos