Bolsas

Câmbio

Investidores em petróleo recuam antes de reunião da Opep

Catherine Traywick

(Bloomberg) -- Os investidores em petróleo estão evitando assumir riscos no momento em que a Opep negocia os detalhes de um acordo para reduzir a produção.

Os gestores de recursos reduziram as apostas na queda dos preços ao nível mais baixo desde maio, enquanto o petróleo se manteve acima de US$ 50 o barril, prolongando o rali que começou quando a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) anunciou um acordo para diminuir a produção para 32,5 milhões a 33 milhões de barris por dia. O grupo planeja finalizar o acordo em reunião em Viena no dia 30 de novembro.

"Quem vende a descoberto já não está ignorando esse acordo da Opep", disse Phil Flynn, analista de mercado da Price Futures Group em Chicago, em entrevista por telefone. "Há uma percepção crescente de que haverá acordo para limitar a produção. A situação ficará relativamente calma até que se chegue a um acordo."

O ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid Al-Falih, disse em 19 de outubro que muitos países estão dispostos a unir-se à Opep e reduzir a produção. Até o momento, a Rússia afirmou que está avaliando adotar medidas para estabilizar o mercado. Alexander Novak, ministro de Energia do país, disse no domingo que "muitos cenários" estão sendo discutidos. O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em uma viagem dos países produtores de petróleo para reunir apoio ao acordo, disse em 21 de outubro que está a favor de convidar os EUA para a próxima reunião da Opep e criar uma "aliança" entre a Opep e países de fora da organização.

"Nesta semana o mercado está paralisado após a escalada até US$ 50", disse Michael Lynch, presidente da Strategic Energy & Economic Research, de Winchester, Massachusetts, nos EUA. "Ainda há muitas dúvidas em relação ao que a Opep realmente fará no mês que vem. Além disso, as pessoas esperam algum direcionamento maior em relação ao que temos agora."

Além de diminuírem as apostas a descoberto no petróleo West Texas Intermediate em 21 por cento durante a semana que terminou em 18 de outubro, os hedge funds também reduziram suas posições compradas em 3,2 por cento em relação à maior alta em dois anos, segundo a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities.

Estoques de petróleo

O WTI caiu 1 por cento na semana do relatório, para US$ 50,29 o barril. Os preços atingiram a maior alta em 15 meses em 19 de outubro depois que dados do governo mostraram que os estoques de petróleo dos EUA atingiram o menor nível desde janeiro.

Os estoques dos EUA caíram 5,25 milhões de barris, para 468,7 milhões, no período de uma semana que terminou em 14 de outubro, segundo a Administração de Informação de Energia dos EUA, após atingirem 512,1 milhões no fim de abril.

Título em inglês: Oil Investors Ease Back as Market Steadies Before OPEC Talks

Para entrar em contato com o repórter: Catherine Traywick em Washington, ctraywick@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Daniela Milanese dmilanese@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos