App chinês de selfies negocia IPO avaliado em US$ 5 bi, dizem fontes

Bloomberg News

(Bloomberg) -- A chinesa Meitu está prestes a testar o preço da beleza.

A produtora de aplicativos de selfies está negociando com investidores antes de uma oferta pública inicial planejada para Hong Kong e discutindo uma venda de ações que avaliaria a companhia em cerca de US$ 5 bilhões, segundo pessoas com conhecimento direto do assunto.

No entanto, os investidores estão divididos em relação ao valor. Enquanto os fundos chineses locais estão dispostos a pagar pelo que veem como a próxima grande oportunidade de crescimento, os investidores internacionais estão mais céticos em relação ao potencial da companhia, disseram as pessoas.

Os aplicativos da Meitu, com cerca de 450 milhões de usuários ativos mensais, ajudam as pessoas a parecerem mais atraentes nas fotos emagrecendo rostos, alongando membros e até aplicando maquiagem.

A companhia com sede em Xiamen está convencida de que os usuários leais à beleza podem se transformar em uma base lucrativa para oportunidades de comércio eletrônico e publicidade, disseram as pessoas. Os céticos destacam que a companhia ainda gera 95% de sua receita com a venda de telefones celulares e tem poucas provas de que é capaz de lucrar com a popularidade de seus aplicativos.

A avaliação será uma das principais áreas de discussão quando a Meitu e seus bancos de investimento negociarem com potenciais investidores desta semana até 2 de dezembro, segundo os termos do acordo obtido pela Bloomberg. A companhia afirmou que mira captar cerca de US$ 750 milhões, o que garantiria a maior venda de ações de tecnologia de Hong Kong em quase uma década.

"Deve existir maneiras de monetizar a experiência do usuário", disse Kai-Fu Lee, diretor não executivo da companhia e um dos primeiros investidores da Meitu. "Penso que está sendo feito um progresso excelente com fotos e vídeos e com uma ferramenta para redes sociais. Quando esses negócios estiverem mais maduros teremos um bom momento para uma maior monetização."

A Meitu precisa equilibrar avaliação e estabilidade. Se vender a maioria das ações do IPO para fundos chineses, poderia atingir US$ 5 bilhões ou talvez mais, disseram as pessoas. Contudo, a companhia busca instituições financeiras de renome como investidoras importantes para limitar a volatilidade das ações quando elas começarem a ser negociadas, disseram as pessoas. Isso pode derrubar a avaliação para menos de US$ 5 bilhões, disseram as pessoas.

A receita da Meitu se multiplicou por mais de três vezes, para 585,5 milhões de yuans (US$ 88 milhões) nos seis primeiros meses de 2016. A empresa teve um prejuízo operacional de 279 milhões de yuans durante o mesmo período, queda de cerca de 8% em relação ao ano anterior.

A Meitu planeja testar a demanda dos investidores nesta semana em Hong Kong, Londres, Nova York e Boston e realizará conferências com gestores de recursos de Cingapura. A empresa também se reunirá com investidores asiáticos selecionados na semana que vem, segundo os termos vistos pela Bloomberg.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos